15 razões por que sua empresa precisa de um blog

Se você chegou aqui por esse título, é de se supor que você está considerando criar um blog da empresa, ou pelo menos quer encontrar motivos para continuar mantendo um blog que já tenha começado, mas que não vê motivos para manter.

Seja qual for a razão, você está indo pelo caminho certo, ou seja, colhendo informações que justifiquem investir tempo e recursos para apostar em um “novo” tipo de mídia que vai além do tradicional e tão comum site institucional e no retorno que ela pode trazer para a empresa.

Antecipamos aos mais ansiosos que a resposta para ambos os questionamentos – “devo criar um blog?” ou “devo manter o que já tenho?” – é sim.

De modo bastante direto e objetivo, vamos tratar das razões mais comuns que justificam a criação e a manutenção de um blog, mas antes vamos a algumas considerações importantes a seu respeito e que de certa forma também constituem um argumento para sua adoção.

O que é um blog?

Essa é uma pergunta cuja resposta muita gente conhece.

Mas muitos não é sinônimo de todos!

Aliás, esse é um princípio que seu blog ou outro tipo de site que você tenha, deve pautar-se: não supor que os seus leitores saibam tudo.

Ao contrário, muitos dos que lá estão, querem justamente informação completa, clara e correta. É inclusive essa uma das razões que os trazem a primeira vez e os fazem voltar.

No final, você já teve dois motivos pelos quais um blog é importante. Mas logo voltamos a falar mais a respeito.

Por volta da virada do século, a Internet já ganhava projeção e diferentes tipos de site surgiam. Um deles, é o atual e popular blog, que no princípio nem recebia essa designação.

Entre muitos serviços que eram destinados a criar e manter aquele novo tipo de site, um dos pioneiros foi o Weblog, o qual recebeu esse nome pela conjunção das palavras “Web” e “Log” e que deveria ser um registro (log) na web, a respeito de qualquer assunto que o seu dono quisesse.

Basicamente um diário na Internet.

Mas especialmente os leigos e que pouco ou nada sabiam a respeito, simplesmente entendiam o nome como “we blog”, ou em uma possível tradução, “nós blogamos”, mesmo que blog em inglês ou blogar em portugues não fizesse sentido e fosse um termo desconhecido e inexistente na ocasião.

Curiosidades a parte, o resto da estória você já pode imaginar. Foram um sucesso e pessoas começaram a criar seus próprios blogs aos montes.

As principais características desses novos sites, eram:

  • Tratar de assuntos específicos, que poderiam ser desde a rotina diária do dono do blog, como algum tema que ele se interessasse, como música, esportes, gastronomia e uma infinidade de assuntos e inclusive esse foi mais um motivo do seu sucesso, já que conforme surgiam mais e mais blogs, mais e mais assuntos podiam interessar às pessoas;

  • Conteúdo sequencial e cronológico, em que cada novo post – como é chamado um conteúdo novo que é incluído – é inserido na sequência do anterior e ordenado de acordo com a cronologia da sua publicação. Inclusive por sua estrutura e pela ideia de ser um registro diário ou com uma periodicidade razoavelmente definida de novas postagens, ajudou a criar o hábito nos visitantes de retornar ao blog nos dias em que se sabia que haveria novos conteúdos;

  • Simplicidade no design e sem exigência de muitos recursos ou ferramentas aos visitantes. Isso tornava a experiência de navegação simples e o carregamento do conteúdo, razoavelmente bom, porque geralmente os sites eram leves e com predominância de textos;

  • Permitiam interação com os visitantes, já que um dos primeiros e dos poucos recursos que se tinha – e ainda tem – são os comentários. Por meio deles, o dono do site podia – e pode – comunicar-se com sua audiência e ter um feedback de cada conteúdo;

Por todas essas características acima, entre outros fatores, como a grande oferta de serviços gratuitos e que dispensavam qualquer conhecimento de programação, criar e manter um blog sempre foi algo bastante simples e acessível, na maior parte das vezes exigindo como único investimento seu tempo e conhecimento sobre algo.

Por paradoxal que possa parecer, muita coisa e pouca coisa mudou desde então.

O que mudou, foram as tecnologias disponíveis para criar e manter um blog, os serviços para hospedagem, a variedade de opções pagas e gratuitas e o entendimento e visão das possibilidades e dos benefícios que um bom blog pode trazer a quem o mantém.

O que continua igual, é o conceito quando pensamos em tipo de site e proposta, a simplicidade e praticidade que oferece ao consumo de conteúdo nele contido, a quantidade de visitantes que ainda consome conteúdo e o potencial que ele oferece.

Uma vez que aqueles que pouco ou nada sabiam sobre blogs, agora já podem considerar-se razoavelmente esclarecidos, vamos tratar das razões pelas quais uma empresa precisa de um blog.

15 razões para criar e manter um blog empresarial

Eles surgiram e popularizaram-se como sites pessoais. No entanto, rapidamente os mais astutos e com alguma – ou muita – visão de Marketing, enxergaram o potencial que havia neles e do qual as empresas poderiam beneficiar-se.

A lista de razões para uma empresa aderir a ideia, pode ter até mais do que apenas 15 justificativas, mas considerando aspectos mais práticos e menos subjetivos, vamos listar apenas as 15 principais razões:

Razão #01: O blog consegue aumentar o tráfego

Atualmente um site institucional ganhou uma dimensão bem mais ampla do que tinha no passado e bons sites institucionais podem ser um importante instrumento para trazer visitantes, mas ainda assim não têm o mesmo poder de um blog.

Se nos atentarmos a uma das características de um blog, que é a periodicidade com que novos conteúdos são publicados, a cada novo post a empresa tem mais uma possibilidade de atrair visitantes (Inbound Marketing), por meio do interesse que o tema do post pode gerar.

É importante salientar que criar e manter um blog por si só, não vai aumentar o tráfego.

Mas é uma ótima oportunidade, se você e sua empresa entenderem como criar conteúdo personalizado para o blog, com base na definição das personas as quais você pretende alcançar, utilizando estratégias de Marketing Digital e culminando no objetivo de fidelizar o leitor do seu blog.

Feito isso, o caminho para um internauta chegar a empresa, ficou mais fácil, mais curto, mais rápido!

Razão #02: Gera um melhor ranqueamento nas buscas

Os fatores de ranqueamento do Google e de outras ferramentas de busca, são muitos. Mesmo assim, o que se sabe e o que se pratica a partir desse conhecimento, visando obter um bom posicionamento nas páginas de resultados dos motores de busca (SERPs ou Search Engine Results Page), tem trazido resultados concretos e muito bons a quem os coloca em prática.

Uma vez que se consiga sucessivos incrementos na visitação, no aumento de conteúdo disponível de qualidade e de interesse por parte das personas para as quais se quer falar, a aplicação de modo contínuo e bem executado das técnicas de SEO, melhorar gradativamente o posicionamento orgânico – aquele que não é resultante de publicidade paga ou links patrocinados – é uma consequência natural e que vem com o tempo.

E todo mundo sabe – ou deveria saber – que estar bem posicionado nas buscas do Google, é meio caminho andado para ampliar a captação de clientes.

Razão #03: Faz as pessoas voltarem

Costuma-se dizer em Vendas, que vender uma vez é razoavelmente fácil. Um vendedor suficientemente habilidoso e experiente, consegue vender muita coisa a muita gente. O difícil é vender a segunda, a terceira, a quarta vez, especialmente se o produto e/ou serviço não for bom como prometido.

Com conteúdo, não é diferente.

Se seu conteúdo atende aos desejos, às necessidades e as expectativas da sua audiência, ela tende a voltar. Tende a “comprar” a segunda, a terceira e as demais vezes.

Ao criar e publicar conteúdo relevante com uma frequência adequada, o internauta retorna para saber o que tem de novo. E claro, a cada nova visita é uma nova oportunidade de aumentar o engajamento, de uma nova curtida, um novo comentário e um compartilhamento.

Esse retorno é parte do processo de construção da marca (branding), do Top Of Mind, da fidelização, da contínua satisfação de necessidades e desejos e até mesmo da construção de um relacionamento de longo prazo.

Razão #04: Contribui para o brand awareness

Brand Awareness, é um termo em inglês que tem associado a si um conceito muito simples, mas muito importante – consciência de marca.

De modo bem resumido, é a capacidade que uma marca consegue – ou não – de ser lembrada pelos seus potenciais consumidores, quando são sucessivamente estimulados a pensar em um produto ou serviço.

É diferente do Top Of Mind, em que este, é a primeira marca a ser lembrada. Mas também pode-se dizer em certa medida que aqueles que alcançam esse patamar – o topo da mente dos clientes – alcançaram o máximo que o brand awareness pode lhes dar.

O blog contribui para o brand awareness na medida em que a cada retorno do visitante, ele têm uma nova exposição a marca e ao conteúdo e como esse conteúdo contribuiu para sua experiência com a marca, com a empresa e seus produtos / serviços, ele vai aos poucos construindo conceitos sobre a marca, criando uma imagem e um conceito, agregando valores, importância e relacionamento.

Razão #05: Ajuda a educar o mercado

Quando você se cerca de cuidados na produção de conteúdo, fazendo um planejamento de conteúdo, levando em consideração o tamanho desse conteúdo, a linguagem adequada às personas para as quais o conteúdo é produzido, oferecendo uma variedade de tipos de conteúdo para atender preferências específicas, você amplia as oportunidades de “ensinar” ao cliente sobre os seus produtos / serviços, sobre sua marca e sua empresa.

Você pode usar os conteúdos para explicar como cada produto funciona, quais problemas resolve, como deve ser utilizado, como escolher e que características considerar antes de comprar, entre muitas possibilidades.

Educar o mercado traz benefícios para os dois lados.

Sob a ótica do cliente, ele pode fazer uma compra mais consciente e adequada às suas necessidades e um melhor uso do produto / serviço e, portanto, mais propensa à satisfação.

Para a empresa, as consequências diretas e indiretas são muitas, mas entre as principais, temos:

  • Maior satisfação do cliente implica em melhor imagem e brand awareness;

  • Menores níveis de reclamações e de problemas;

  • Diminuição do suporte técnico;

  • Menos questões associadas ao pós-vendas;

  • Melhor relacionamento com os clientes;

  • Comunicação mais eficiente,

Razão #06: Pode constituir mais um canal de aquisição

Segundo uma pesquisa da HubSpot, “60% dos consumidores se sentem mais confiantes a respeito de uma companhia depois de ler conteúdo personalizado em seu site”.

Ou seja, um blog empresarial e que é também um site da empresa, pode se tornar um importante canal que ajuda na aquisição de produtos / serviços.

Esse fator está intimamente relacionado com o funil ou pipeline de Marketing e que é usado para orientar a produção de uma série de conteúdos, os quais visam prover informações que levem o visitante a estar convencido que a aquisição do produto ou serviço atende o que ele precisa, quer e espera.

Mas cuidado! Ao contrário do que alguns informam de modo equivocado, funil ou pipeline de Marketing, não é Funil de Vendas! Parecem-se e compartilham alguns pontos, mas são essencialmente diferentes.

O Pipeline de Marketing integra-se a Vendas na medida em que contribui na etapa de ajuste ou atendimento das necessidades e desejos do cliente e que o produto / serviço deve atender.

Razão #07: É uma forma de dar “voz” à empresa

Dependendo da proposta do blog e de como isso se traduz na forma como o conteúdo é criado e apresentado, a empresa tem uma importante oportunidade de transmitir um pouco mais sobre suas políticas, seus valores, sua cultura organizacional e diversos outros aspectos importantes e que vão além de um simples produto ou serviço.

E muitas vezes nem é preciso dizer explicitamente algo.

Quer um exemplo?

Suponhamos duas empresas em que a primeira diz de maneira tímida e sucinta em seu site que apoia causas sociais e tem até um departamento encarregado de ações de responsabilidade social.

Já a segunda, usa o seu blog para publicar entre outros, artigos cujos temas são as ações desenvolvidas pela empresa junto à sociedade civil e conteúdos que contribuam para o bem comum.

Qual delas terá uma percepção por parte dos visitantes quanto ao caráter verdadeiramente engajado e responsável socialmente?

Um blog, permite entre outras coisas, uma comunicação mais ampla, menos formal, mais versátil e flexível com o mercado, favorecendo diferentes manifestações por parte da empresa.

Razão #08: Cria sinergia com outras ferramentas de Marketing

O que leva uma pessoa à Internet?

Conteúdo, é a resposta mais simples e direta! Conteúdo para diversão, para informação, para trabalho, para lazer, para resolver problemas, para muitas coisas e sob muitas justificativas.

E um blog consta com uma das principais fontes de conteúdo. Mas além disso, ele pode funcionar como uma ponte que une outras mídias, outros tipos de site, as campanhas de e-mail Marketing ou uma simples newsletter, as redes sociais e tudo o que a empresa realiza para ter uma presença digital ampla.

Assim, você pode ter imagens do novo produto que vai ser lançado no Instagram, informações sobre o dia, horário e o canal do YouTube em que fará a live de apresentação do produto, no Facebook e após o lançamento, concentrar tudo isso (imagens, informações do produto, link para o vídeo da live, e-books, dados técnicos, etc) no blog.

Razão #09: Permite conhecer melhor seus clientes

Por meio da avaliação do Google Analytics e do próprio sistema de estatísticas da sua conta de hospedagem e de recursos do próprio blog, é possível obter conclusões importantes sobre o conteúdo e sua receptividade por parte dos visitantes.

Você poderá identificar, por exemplo, os assuntos que geram mais interesse, quais produzem mais engajamento, quais são os melhores dias e horários em termos de acesso e visualização do blog.

Isso sem mencionar o fato de que os próprios clientes têm a oportunidade de dizer o que pensam e querem, por meios de comentários nos posts publicados.

Razão #10: Traz resultados perenes e de longo prazo

Dependendo dos temas escolhidos, bem como da abordagem e enfoque dados a cada assunto, um conteúdo pode atender aos interesses da sua audiência por muito tempo.

Especialmente nos casos de conteúdo evergreen, mesmo tendo se passado anos, as pessoas ainda vão acessar aquela publicação e a cada visita, uma nova oportunidade de dar voz a empresa, de tornar seus produtos / serviços conhecidos, contribuir para o processo de formação da marca, isso para citar alguns benefícios diretos relacionados ao seu público.

Mas e se tudo isso já não fossem razões suficientemente boas, ainda ajudam no trabalho de link building, melhoria da autoridade relativa aos temas contidos e somado a outros fatores de ranqueamento, podem produzir um melhor posicionamento para busca orgânica nas SERPs.

Razão #11: Atrai atenção da mídia e amplia a visibilidade

Se você publica conteúdo de qualidade sobre determinados tema no blog da empresa e esse blog se torne popular ou mesmo um referência importante no assunto, é normal que outros canais de mídia passem a considerá-lo como uma autoridade no assunto.

Não é raro quando isso acontece, que o blog e quem o mantém sejam citados como referência e em alguns casos render até uma entrevista.

A exposição em outras mídias, em outros sites, permite levar o nome do negócio a ainda mais pessoas, reforça as possibilidade de SEO Off Page acontecer de modo espontâneo e contribui em alguma medida para o ranqueamento do domínio, sem que se tenha que investir nada a mais por isso.

Razão #12: Produz e amplia o conhecimento

Na medida em que você tem que produzir conteúdo relacionado aos seus produtos / serviços, torna a gama de conhecimento relacionado a assuntos afins, ainda maior.

Conteúdo de qualidade exige que você pesquise sobre novos conceitos, novos assuntos, novas tecnologias, tendências, rumos do mercado em que atua, a concorrência e até mesmo dos anseios e desejos dos seus clientes.

Especialmente em relação aos clientes, um blog verdadeiramente orientado a eles, é uma oportunidade de conhecer mais sobre tudo que envolve o universo cliente / empresa.

Razão #13: Gera maior consciência sobre a estratégia do negócio

Um blog bem planejado e que faça parte do planejamento da empresa – e todo blog deve fazer – é uma oportunidade de avaliar de modo mais amplo as estratégias, as pretensões, as metas e objetivos da empresa.

O blog é parte disso tudo, seja porque em dado momento é instrumento para alcançar os objetivos e em outro momento, é um termômetro de como parte dos resultados estão acontecendo.

Quando você reflete sobre o porquê do blog, como ele pode lhe ajudar, qual o seu papel, como ele contribui para diversos aspectos da atuação da empresa, quais seus objetivos no curto, médio e longo prazo, você está conferindo uma visão estratégica, mas também sistêmica e holística do trabalho que é feito.

Razão #14: Requer baixo investimento

A oferta de tecnologia disponível, a quantidade de informação relativa a tudo que significa um blog, a variedade de CMSs (Content Management System) para criação e gerenciamento de um blog, a existência de bons planos de hospedagem e mais uma série de informações e recursos, faz com que a criação e manutenção de um blog algo extremamente acessível do ponto de vista financeiro.

Uma vez que os passos iniciais e que estão relacionados a determinar qual plataforma de desenvolvimento usar, qual conteúdo será priorizado, quais os propósitos e onde se quer chegar, viabilizar o blog é algo simples.

A sua manutenção também.

Entre todos os “desafios”, talvez o maior seja a produção de conteúdo de qualidade e que produza os resultados que se espera dele. Mas exemplos não faltam de pessoas e empresas que criaram blogs de sucesso a partir do zero e sem experiência prévia.

O melhor de tudo, é que muitos deles hoje compartilham essa experiência adquirida, fazendo com que o caminho dos que iniciam hoje, seja mais fácil.

E nesse próprio artigo, além do conteúdo em si, há uma série de links que respondem questões comuns que a maior parte das pessoas têm a respeito.

Razão #15: É uma ferramenta de Marketing com um ótimo custo X benefício

Os benefícios são evidentes. A quantidade de casos de sucesso não nos deixa mentir.

Realizar ações de Marketing Digital hoje é uma necessidade a qual ninguém pode abrir mão. E de tudo que existe e que o guarda-chuva do Marketing, seja ele o tradicional ou o digital abriga, um blog é das ações mais acessíveis.

E até mesmo se a sua empresa é modestíssima e você é ao mesmo tempo o presidente e a tia do café. Começar pequeno, é bem melhor do que não começar nunca, investindo o seu tempo e um plano de hospedagem compartilhada, o qual você talvez já tenha e onde consta seu site institucional, é uma opção ao alcance de qualquer um.

Conclusão

Criar e manter um blog empresarial, não é apenas uma questão de escolher um tipo de site diferente para a empresa. Um blog representa uma oportunidade a mais de consolidar sua presença digital, em um momento que isso é fundamental diante das pretensões de qualquer negócio. A quantidade de razões que justificam sua existência, é grande e deve ser considerada.

 

Comentários ({{totalComentarios}})