O que é Google Analytics e como ele funciona?

Uma das maiores vantagens do marketing digital, sem dúvida, é a capacidade de mensuração e análise de métricas. Saber o que é o Google Analytics deve ser uma obrigação de qualquer empresa que entende a importância de ter um site.

Isso porque ele é uma das principais ferramentas dentro de uma estratégia de marketing digital. Diversas oportunidades de negócio podem ser concretizadas a partir da análise dos dados de uma empresa. E é aí que entra o analytics, como uma ferramenta que pode orientar sobre tudo o que acontece no site da organização.

Este post vai ajudá-lo a entender melhor a função dessa ferramenta, os motivos para utilizá-la e como fazer isso da forma correta. Confira a seguir! Boa leitura!

Afinal, o que é Google Analytics?

De forma bem simples, podemos afirmar que o Google Analytics é uma plataforma de monitoramento que mostra tudo o que acontece no site da corporação. A partir de um código de rastreamento instalado nele, a ferramenta transforma os dados obtidos em relatórios.

Eles servem para orientá-lo e ajudá-lo a entender mais sobre a quantidade de pessoas que acessaram o endereço e o comportamento delas nas páginas. Com essas informações, é mais fácil saber qual deve ser o direcionamento correto das ações de marketing e como estabelecer uma comunicação mais assertiva com o público.

Por que devo usar Google Analytics para minha empresa?

A função do analytics é coletar dados e transformá-los em informações relevantes para a companhia. Afinal, no marketing digital, sem dados úteis não se vai a lugar algum. Para ter campanhas e ações de marketing mais assertivas, é fundamental, por exemplo, conhecer o comportamento das pessoas que chegam até o endereço virtual da organização:

  • o que elas buscam;
  • quais páginas mais visitam;
  • qual a média de tempo que passam navegando no site;
  • o que gostam ou não gostam no endereço.

Ter essas e outras informações é de extrema importância para quem quer se aproximar do público. Os dados sobre seu comportamento vão ajudar a entender o que está bom e o que pode melhorar no site.  

Essas respostas são essenciais, se a empresa quer atrair mais pessoas, ter mais oportunidades e vender mais. E o analytics pode ajudar a chegar a elas.

Como o Google Analytics funciona na prática?

A partir do momento que o código de rastreamento do analytics é instalado no site, a ferramenta registra todo e qualquer acesso a ele. Além desse registro, ela monitora todos os passos e o comportamento de visitantes do domínio. A ferramenta oferece diversas análises, mas destacamos algumas delas a seguir. Acompanhe!

Quantidade de usuários

Quantas pessoas chegaram até alguma página do site.

Número de sessões

Quantos acessos o endereço obteve em determinado período. Isso inclui novos usuários e visitantes que retornaram, independentemente da quantidade de vezes.

Páginas mais acessadas

Mostra quais páginas tiveram mais acessos dentro do período estabelecido. Isso é importante, principalmente se houver campanhas ativas ou para saber quais páginas têm mais acessos.

Taxa de rejeição

Essa métrica está diretamente ligada ao comportamento das pessoas no site. Se há uma grande quantidade de acessos e uma alta taxa de rejeição, por exemplo, é provável que exista pouca interatividade com as páginas.

Nesse caso, é preciso agir para melhorá-las. Para isso, é possível, por exemplo, inserir botões de chamada para a ação (call to action - CTA) ou formulários de contato, para que o usuário possa agir quando estiver naquele local.

Duração média de sessões

Mostra quanto tempo em média cada usuário fica navegando no site. Essa métrica ajuda a entender se os conteúdos oferecidos são interessantes. Uma vez que o tempo de duração é baixo, é bastante provável que seja necessário trazer informações mais relevantes para fazer o visitante ficar mais tempo nas páginas.

Como configurar o Google Analytics?

Para configurar a ferramenta, é preciso ter uma conta no Google. Em seguida, basta:

  • criar uma conta no Google Analytics;
  • preencher todas as informações solicitadas: nome e endereço do site, setor de atuação, fuso horário de onde a empresa está instalada e assim por diante;
  • clicar em Administrador, no menu lateral esquerdo, e ir até Informações de Acompanhamento. Lá, é preciso clicar no código de acompanhamento e copiá-lo. Esse é o código que deve ser inserido no cabeçalho do site. Se não souber fazer a inserção, procure um desenvolvedor ou um profissional qualificado para fazê-la.

Se o site for uma plataforma Wordpress, é possível também inserir o código usando plugins da própria solução. 

O que deve ser analisado na ferramenta?

As métricas que devem ser analisadas no Google Analytics estão diretamente relacionadas ao objetivo do negócio. Apesar de se tratar de uma ferramenta que oferece diversos tipos de informações sobre os usuários, isso não quer dizer que é preciso usar todas elas. 

Vale a pena, portanto, avaliar quais delas fazem sentido para o negócio, de acordo com o objetivo da companhia. Digamos que a organização esteja iniciando uma estratégia de marketing digital, por exemplo. Nesse caso, uma das métricas indispensáveis para análise é o tráfego do site. 

Saber quantas pessoas acessam as páginas é fundamental e, para isso, uma boa ideia é analisar os seguintes dados:

  • quantidade de sessões no site;
  • número de usuários únicos que acessam as páginas;
  • tempo médio de permanência nas sessões;
  • páginas mais acessadas;
  • porcentagem de novas sessões;
  • canais de aquisição — ou seja, de onde esses visitantes vêm (redes sociais, e-mail, tráfego orgânico, campanhas pagas e outros).

Inicialmente, a quantidade de pessoas que acessa o site é mais importante do que quantos realmente se convertem em vendas. Isso porque o objetivo inicial é a divulgação da marca. À medida que o tráfego cresce, a empresa precisa utilizar outras métricas do analytics para verificar a eficiência das conversões e atrair mais clientes para o negócio

Gostou deste texto?  Então, agora que você já sabe o que é o Google Analytics e como ele é importante para o seu negócio, comece a utilizá-lo em suas estratégias. Caso tenha alguma dica ou dúvida sobre o analytics, deixe seu comentário para que nossa equipe possa respondê-lo.