Qual a importância de ter um site para sua empresa

No mundo digital, ninguém questiona a importância do site para uma empresa. Independentemente do segmento ou do tamanho da sua empresa, uma página na web é a presença mínima que uma organização deve apresentar para garantir a sua credibilidade. Você conhece alguma marca bem-sucedida que não invista no online?

A internet vem mudando o comportamento de consumo das pessoas. Por exemplo, se antes você quisesse saber mais sobre um produto/serviço, precisaria ir até uma loja.

Hoje, porém, basta acessar o conteúdo de sites, blogs, fóruns e redes sociais para ler recomendações e comparar preços. Como era de se esperar, tais transformações alteram também a jornada de compra do cliente.

Por conta disso, no post de hoje, você vai entender a importância de ter um site para a sua empresa. Se você tem interesse nesse assunto, continue a leitura e confira!

O que muda na jornada de compra?

A jornada de compra é o mapeamento das etapas que um consumidor atravessa até concluir a aquisição de um produto/serviço. E, como já comentamos, a internet modifica isso.

No modelo tradicional, o primeiro momento da verdade (em inglês, First Moment of Truth — FMOT) é aquele em que o indivíduo está em frente à prateleira e vai decidir o que levar.

Já o segundo momento da verdade (em inglês, Second Moment of Truth — SMOT) ocorre quando ele consome o produto, vê se ficou satisfeito e decide se vai voltar a comprá-lo.

No novo modelo, antes do FMOT no ponto de venda, o potencial cliente já pesquisou bastante na web sobre o que deseja adquirir. Essa etapa foi batizada pelo Google como o momento zero da verdade (em inglês, Zero Moment of Truth — ZMOT). Assim, na hora da compra, a pessoa praticamente já tomou a sua decisão.

A consequência disso para o marketing é que o consumidor deixa de ter uma postura passiva e passa a buscar as informações que lhe interessam nos canais em que confia. E, claro, a sua empresa precisa dialogar com ele durante o ZMOT. Uma boa dica de leitura é o livro “ZMOT: Conquistando o momento zero da verdade”, que está disponível para download gratuito.

Quais são as vantagens de ter um site?

Aumenta a visibilidade

Se as pessoas querem ter a independência de pesquisar por conta própria, ofereça um site que tenha informações atualizadas. É muito útil ter um blog que sirva como ponto de contato entre a sua empresa e os seus potenciais clientes.

Com a produção periódica de conteúdo relevante em texto ou em vídeo, você é capaz de educá-los sobre o assunto do seu negócio, além de construir autoridade na sua área de atuação.

Também é importante ficar de olho em como está o ranqueamento da sua página nos motores de busca. O SEO (em inglês, Search Engine Optimization) é justamente a sua otimização e envolve fatores on page, como o Marketing de Conteúdo, e off page, como o link building.

Afinal, uma marca conhecida no ambiente online inspira mais confiança, o que é um fator decisivo na hora da decisão de compra.

Gera mais conversões

Um site que proporciona uma boa experiência do usuário (em inglês, User Experience — UX) ajuda a converter os visitantes em leads e, em seguida, em clientes. Apesar de não ser um campo novo no Design, o UX tem conquistado mais espaço com o boom dos dispositivos móveis.

Como conjunto de experiências e emoções que um usuário vivencia ao navegar na sua página, ele conta muito no momento de escolher que produto/serviço adquirir.

Uma experiência ruim prejudica a credibilidade do negócio. Por outro lado, consumidores satisfeitos costumam compartilhar suas opiniões nas redes sociais, o que leva ao famoso boca a boca.

Não se esqueça de investir em templates responsivos, que se adaptam ao tamanho da tela em que são exibidos. Com o aumento do número de tablets e smartphones, não há mais como ter certeza de onde o seu potencial cliente vai acessar o seu site, concorda?

Para você ter uma ideia, os celulares têm se consolidado como o principal meio de conexão à internet dos brasileiros. A informação é da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015 realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Serve como alternativa à publicidade tradicional

A televisão, o rádio e os meios impressos exigem investimentos financeiros maiores, tanto para a criação de uma peça quanto para a sua veiculação.

Com o serviço de anúncios pagos do Google, por exemplo, você pode elevar a exposição da sua empresa nos resultados dos motores de pesquisa e na Rede de Display. O anunciante paga apenas quando a publicidade é clicada e não há um valor mínimo exigido para a criação da campanha.

Já com o Facebook Ads, você consegue segmentar suas mensagens para públicos específicos segundo critérios demográficos e comportamentais. Também é possível determinar um orçamento diário a ser investido, assim como o formato da propaganda e o local da sua veiculação.

De acordo com um estudo do Ipsos Connect, mais de 3 milhões de empresas anunciam no Facebook, sendo que a maioria delas é de pequeno e médio porte.

Permite a mensuração do desempenho

Você sabia que o grande diferencial do meio digital em comparação ao marketing tradicional é a facilidade de monitoramento do desempenho em tempo real? E a principal ferramenta do mercado para isso é gratuita, o Google Analytics (GA).

Ele fornece uma infinidade de métricas em tempo real sobre o tráfego nas suas páginas, o que ajuda bastante na compreensão do comportamento de navegação dos visitantes. Com base nessas informações, fica mais fácil convertê-los.

Sem dúvida, saber avaliar o desempenho das suas campanhas faz muita diferença para a sua otimização. Em tempos de crise econômica, isso ganha ainda mais relevância, acredite.

Proporciona exclusividade

Já teve aquela sensação de liberdade quando você finalmente saiu da casa dos seus pais para morar em um cantinho apenas seu? Essa é a importância do site para uma empresa, um espaço para chamar de seu na internet.

Quando apostamos em plataformas já consolidadas, como por exemplo as redes sociais, estamos utilizando recursos de outras empresas. Em outras palavras, você fica restrito aos termos de uso, política de privacidade e funcionalidades disponibilizadas por um terceiro.

Por mais avançadas que sejam essas plataformas e seu ferramental, em algum momento você poderá sentir uma certa limitação, além de estar vulnerável às decisões que influenciam diretamente no espaço que construiu nelas.

De fato, não existe um controle efetivo quando se está em um ambiente virtual terceirizado. Se uma dessas empresas um dia se virar para você e dizer: fora da minha propriedade! Você provavelmente, não terá muito o que fazer a respeito.

Com um site da sua empresa — ainda que inicialmente não realize grandes investimentos — você poderá personalizá-lo conforme as necessidades do seu negócio, como ações promocionais, relacionamento com clientes, gamificação e outras estratégias de marketing de atração.

A título de exemplo, podemos citar as ações promocionais da Coca-Cola e a apresentação do novo BMWX2. Personalizar o seu espaço e causar uma boa primeira impressão de marca são opções limitadas apenas pela sua criatividade e investimento. Seu site suas regras.

Permite surfar uma nova tendência

Uma nova cultura de consumo por meio da web está emergindo a passos largos no Brasil e no mundo. Segundo o relatório o webshoppers, o faturamento do comércio eletrônico foi de R$ 47,7 bilhões em 2017. O número representa um crescimento nominal de 7,5% em relação a 2016. Já abordamos anteriormente o crescimento dos smartphones, que representaram 27,3% do total das transações em 2017.

A importância do site para uma empresa é válida também para as pequenas e médias, que cresceram muito em participação, da mesma maneira que a quantidade de e-consumidores, demonstrando que esse é um comportamento que vem sendo incorporado ao dia a dia do brasileiro.

Mais de 55 milhões de consumidores fizeram pelo menos uma compra virtual em 2017, um aumento de 15% em relação a 2016. Em 2017 também houve aumento de 3% no ticket médio (R$ 429,00).

Todos esses números associados ao exemplo já consolidado do e-commerce em países desenvolvidos, vêm corroborar com a máxima de Bill Gates: no futuro vão existir dois tipos de empresas, as que fazem negócio pela internet e as que estão fora dos negócios. Você deve ter um site se quiser surfar nessa tendência.

Confere vantagem competitiva

A importância do site para uma empresa possui um outro incentivo — que talvez o incomode um pouco mais — que é a estratégia competitiva desenvolvida pelo negócio no seu mercado de atuação.

Como observamos anteriormente, o ambiente virtual é uma enorme oportunidade, principalmente para pequenas e médias empresas, que por meio de um site podem garantir um espaço a baixo custo para mostrar os seus produtos e serviços ao mercado, e não ficar refém de uma mídia cara, como a tradicional.

A internet favorece o acesso à informação. Isso quer dizer que, no mundo virtual, as informações mais importantes para tomada de decisão estão disponíveis para consulta de maneira simples, rápida e eficiente, por meio de diferentes ferramentas.

Enquanto não garante o seu espaço na web por meio de um site para sua empresa, e não trabalha as oportunidades disponíveis na internet, alguém do seu mesmo nicho de mercado provavelmente está fazendo isso agora.

Mesmo que os seus serviços estejam condicionados a um ambiente físico, o seu cliente passa pelo mundo virtual para sondar as soluções disponíveis para o seu problema. Não investir nesse canal de comunicação é ser penalizado indiretamente, pois você tira do seu cliente a possibilidade que ele teria de encontrar a sua oferta.

Se você chegou até aqui, já deve estar convencido da relevância da construção do seu espaço na web. Em um mercado concorrido como o atual, investir na presença online é uma necessidade urgente e essencial para o crescimento de uma empresa.

Gostou deste post sobre a importância do site para uma empresa? Então assine nossa newsletter para receber mais informações e se aprofundar ainda mais nesse e em outros temas.