Tamanho do conteúdo do site

Todo mundo quando busca saber como captar clientes na Internet, entre tudo o que se vê e ouve, sempre há muito sobre Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing. Portanto, ser convencido da importância que o conteúdo tem no trabalho de trazer visitantes para um site ou um blog, já não é mais a questão. Há milhares de sites que dizem a mesma coisa. Mas o que ninguém fala – ou pelo menos a maioria –, é o quanto! Qual é “dosagem” de conteúdo que satisfaz a fome do internauta.

Essa é justamente a nossa proposta com esse artigo: ajudar você a definir o tamanho do conteúdo que produz para obter resultados consistentes na captação e conversão da sua audiência.

Por que é importante definir o tamanho?

“Um é pouco, dois é bom, três é demais”. Quem nunca ouviu essa expressão? Ela reflete bem a situação em que uma determinada quantidade de algo pode ser insuficiente ou ideal ou demasiada. Difícil pensar em algo na vida que não seja assim. Mesmo o que as vezes o que é pouco para uns, pode ser suficiente ou exagerado para outros, cada pessoa costuma ter uma medida ideal de sono, de comida, de trabalho e até das coisas mais desejáveis.

Com conteúdo do site, não é diferente. Quantas vezes você acessou um site em busca de informação e o que encontrou, era um texto de 5 linhas que lhe fez pensar: “Só isso!?”. Ou a situação inversa e ao abrir aquela página do Wikipedia sobre a banda de Rock que acabou de conhecer, onde tudo o que você queria saber era o nome dos 4 integrantes e encontrou um texto interminável com centenas de dados, a história de 20 anos e a biografia completa dos 22 músicos que já passaram pela banda.

Esses são exemplos hipotéticos, mas de situações recorrentes quando o assunto é Internet e especificamente conteúdo de sites. Há os que pecam pelo exagero e há os que pecam pela falta. Como encontrar o meio termo ou a medida exata, é algo que deve ser tão importante quanto qualquer outro aspecto relacionado com conteúdo.

Saiba que assim como na vida real, sites ficam marcados e constroem uma imagem, a tal ponto que as pessoas que costumam visitá-los ocasionalmente, sabem de antemão o que vão encontrar quando acessá-los em busca de um determinado assunto.

Como encontrar a medida do conteúdo?

De acordo com o que já adiantamos, há sempre que se ter em mente o relativismo associado a cada pessoa, já que é impossível encontrar consenso quando o que está em jogo, é a opinião individual do ser humano e o atendimento aos seus desejos, anseios e necessidades. Mas é possível atingir um ponto de razoável equilíbrio.

Vamos supor que você esteja criando conteúdo para um blog que trate sobre gastronomia. É um dos assuntos do momento e que sempre gera um bom interesse tanto em profissionais da área, como em um simples consumidor, mas que também pode produzir uma quantidade praticamente ilimitada de conteúdo e por isso mesmo constitui um bom exemplo.

Quando você opta por falar sobre algo sobre gastronomia, você tem que sair do genérico e ir em direção ao específico, como primeiro passo para determinar o quanto tratar ou abordar sobre um assunto. Por exemplo, você pode ter seções do site que tratam de molhos, pratos quentes, frios, saladas, assados, massas, sopas, aves, frutos do mar, sobremesas, etc.

Com o primeiro passo dado em direção à especificação e se avalia o que temos, ainda observa-se que as seções criadas são bastante abrangentes. Consegue imaginar um artigo ou matéria sobre massas? É possível esgotar o assunto com apenas um artigo? É improvável que sim e ainda que você tentasse, certamente seria algo gigantesco e mais se aproximaria de um livro. Quando você faz avaliações como essa, é possível enxergar todos os desdobramentos que se pode ter.

Prosseguindo em nosso exercício, no qual falaremos sobre massas, podemos ter artigos sobre as origens de cada tipo de massa, seus usos, os molhos que são mais adequados a cada tipo, os vinhos que as acompanham, o preparo, outros acompanhamentos, etc. Pensar em tudo que envolve o nosso tema mais específico, rende vários desdobramentos e consequentemente, vários artigos e nem estamos falando de uma provável receita do “spaguetti al aglio e olio”.

Ainda que decidamos por apresentar a receita, quantos sites que você conhece sobre o assunto, que além da receita propriamente dita, também conte um pouco da história do prato, cuidados na escolha do macarrão, como porcionar e servir?

Mais que isso, em pontos específicos do artigo, você pode ter links que conduzam a outros artigos, que tratem do tempo cozimento das massas, o que é uma “pasta al dente”, a importância da água do cozimento no emulsionamento da “cremina”, entre outros assuntos relevantes, mas que se inseridos neste artigo, iriam torná-lo demasiadamente extenso e teriam que ser repetidos em outros artigos.

Feito dessa maneira, sempre que se tratar de cozimentos de massas, pode-se conectar com o artigo correspondente, construindo assim o link building interno do site e favorecendo o SEO.

À medida que você pensa sobre as questões relacionadas, você enxerga questões que podem ter interesse ou não, dependendo da persona, ou seja, o perfil específico do visitante a quem aquele artigo se destina. Trata-se do profissional que trabalha em gastronomia ou apenas do apreciador de um bom prato? No primeiro caso, detalhes sobre a técnica envolvida no preparo, são relevantes, ao passo que no segundo, não.

Tenha sempre em mente que conteúdo é como qualquer outro produto, ou seja, deve atender a um público bem definido e sem saber claramente as características de quem você quer atingir, bem como suas necessidades e desejos, será improvável que você consiga entregar na medida o que ele busca. Sem isso, você pode ter apenas uma página de receita ou o Wikipedia do spaguetti al aglio e olio.

Uma vez que você tenha enxergado como uma simples receita pode gerar vários desdobramentos e assuntos relacionados, você pode ter vários artigos que conseguem atender desde quem chegou ao blog em busca de uma simples receita, até quem queira saber tudo a respeito, porque você tem conteúdos que se relacionam e complementam-se mutuamente e que podem ser consumidos individualmente ou por completo.

Conclusão

Gerar conteúdo para qualquer tipo de site, requer uma visão bem aguçada de quem ele se destina e que abordagem do assunto pode interessar um eventual visitante. Sem que se consiga determinar a medida ou a quantidade de informações associadas a um assunto, corre-se o risco de estar aquém ou além das necessidades do seu público.

Comentários ({{totalComentarios}})