Quais são os tipos de site e qual é o melhor para meu negócio?

Antigamente, quando a internet ainda estava se popularizando, os sites eram estáticos e boa parte deles contava apenas com blocos de textos e fotos que mudavam muito pouco. Com o passar do tempo, essa realidade mudou e todo um mercado virtual foi se consolidando, criando um leque mais profundo e extenso dos tipos de sites existentes atuando para diversas finalidades.

A concorrência no ambiente virtual não tem sido pequena e cada vez mais as empresas têm sido estratégicas no momento de conceberem seus negócios na internet. Isso faz com que pensar apenas nos meios de atingir o público seja insuficiente para o crescimento da sua empresa.

Se você tem buscado maneiras de divulgar melhor seus serviços e produtos na internet e ainda não sabe como, chegou a hora de conhecer o papel decisivo que cada tipo de site possui para melhor atender o seu negócio.

No post de hoje, você aprenderá a finalidade e os recursos disponíveis em cada um deles para fazer a melhor escolha. Conheça os 7 principais tipos de site e aproveite a leitura!

1. Site institucional

Sites institucionais são ideais para empresas que já possuem um público cativo ou que, ao menos, já está inteirado sobre os produtos e serviços que a organização desenvolve. Isso porque ele funciona como um cartão de visitas online, podendo ter pouco efeito para visitantes não familiarizados com o seu negócio.

Geralmente, esses sites contam com seções mais descritivas sobre a empresa, bem como produtos e serviços. Como eles costumam ser limitados do ponto de vista do marketing digital, novas estratégias têm sido aplicadas para potencializar esse modelo de site.

A incorporação de blogs é a principal alternativa para isso, dentro das estratégias do marketing de conteúdo — ou seja, oferecer algo útil ao seu visitante sem que você necessariamente fale sobre seu produto.

Vamos supor que você tem um consultório de advocacia e passa a prestar informações sobre leis e processos em uma linguagem acessível em seu blog. Essa tática conquista a simpatia e o interesse do visitante por sua marca, fazendo com que ele se torne um cliente em potencial, também conhecido como lead.

À medida que você nutre esses leads, eles são impulsionados a avançar na jornada de compra, aumentando assim a lucratividade da sua empresa.

Esse assunto nos leva ao nosso próximo tópico, que são os sites dinâmicos.

2. Site dinâmico

Os sites dinâmicos são aqueles que procuram combinar diferentes seções — sejam elas de cunho institucional ou um blog — dentro de um mesmo site.

Esse tipo de página contribui muito para ações mais efetivas de marketing digital, já que não se limita a falar apenas sobre seus produtos. Aqui, você pode adicionar um diário virtual oferecendo dicas e informações importantes para cativar seu cliente, por exemplo.

O modelo é usado por empresas de diversos portes, trazendo bons resultados tanto para quem pode investir mais quanto para quem ainda atua com uma verba limitada. Assim, o site dinâmico é uma boa pedida para quem quer melhorar seu alcance na internet.

3. Loja virtual / e-commerce

Entender o que é um site de e-commerce não tem muito mistério, apesar de envolver um volume de trabalho imenso para mantê-lo atualizado.

Sites de comércio virtual se caracterizam pela venda direta de produtos e serviços ao cliente por meio da internet. São muito bons para lojas de roupas, calçados ou mesmo serviços delivery e outros formatos diversos de venda.

Porém, para fazê-lo funcionar devidamente, procure desenvolver um site responsivo e que esteja constantemente atualizado com os produtos dispostos para venda e sua precificação.

Como existe uma concorrência acirrada na internet, a experiência do usuário é uma questão central para que ele se interesse em realmente efetuar uma compra. Sites clean e com a finalização da compra disponível a um clique levam vantagem.

4. Site one-page / mini-site

Os sites one-page ou mini-site possuem a grande vantagem de serem altamente responsivos. Por resumirem todo o conteúdo em uma única página subdividida por seções que abrem na própria home page, são bastante adequados para empresas com uma audiência jovem e ocupada, familiarizada com esse tipo de linguagem e acostumada com a rapidez da internet.

Muitas universidades, escolas e empresas de marketing têm optado por esse recurso, tanto pelo perfil do seu público quanto pela possibilidade de oferecer informação com rapidez e de sair na frente em relação à concorrência.

5. Portais

Os portais são ainda mais diversos e completos do que os sites dinâmicos citados anteriormente. Você já deve ter entrado em um site como o G1 ou o Yahoo!, que condensam uma grande quantidade de dados, informação e conteúdo. Esses sites costumam conter em uma mesma estrutura a seção de notícias, meteorologia, moda, e outras páginas diversas.

O objetivo de condensar tanta informação é o fato de os portais serem voltados para empresas que trabalham com dados e notícias e precisam atingir um grande número de visitantes todo os dias para manter seus negócios funcionando.

Gerenciar um site tão repleto de informação não é tarefa fácil, e a terceirização da administração de um trabalho como esse é parte integrante de sua estrutura. Muitos desses sites contam com colaboradores externos para produzir suas notícias e manter sua rede atualizada. Tudo depende do volume de dados que você possui e como pode geri-lo.

6. Hotsite

Os hotsites são sites esporádicos feitos para reforçar alguma campanha de publicidade ou de marketing. Pode ser um produto novo ou mesmo algo sazonal que o seu negócio vai lançar e pelo qual as pessoas deverão nutrir um interesse passageiro.

Redes de fast-food, por exemplo, podem usar esse recurso quando lançam uma nova combinação de comes e bebes. O mesmo vale para marcas de roupas e calçados que vão lançar uma linha exclusiva. Tudo depende de como seu negócio atua e qual a importância de determinadas ações de publicidade.

7. Landing Page

As landing pages são muito similares aos hotsites, porém, o foco principal é trabalhar com todo conteúdo em uma única página para apresentação de serviços/produtos, geração de leads e vendas. Campanhas específicas em links patrocinados, redes sociais e outros costumam redirecionar seus visitantes para essas páginas, fazendo com que as empresas tenham uma visão melhor das conversões.

Se gostou de saber quais são os tipos de site e qual é o melhor para meu negócio, não deixe de compartilhar este post nas suas redes sociais! Assim, mais pessoas poderão conhecer os diferentes formatos de site disponíveis para cada empresa.