O que é SERP? A sua importância para o MKT Digital

Você até pode não saber o que é, mas você e o mundo beneficiam-se dela sem saber, diariamente, em alguns casos, muitas vezes por dia.

A SERP, de modo bastante direto e resumido, é o que você vê em toda busca que realiza no Google!

Quer entender melhor o que é e, sobretudo, compreender o porquê da sua interpretação ser fundamental para sua estratégia de Marketing Digital?

O que é SERP?

SERP, é antes de mais nada, uma sigla relativa ao termo Search Engine Results Page, que em português significa, Página de Resultados do Motor de Busca.

Na prática, é o que é conteúdo que é apresentado toda vez que você inclui palavras e tecla em “enter”, na pesquisa feita no Google.

Os resultados variam de acordo com os termos pesquisados, não apenas quanto aos links que são disponibilizados, mas os tipos de conteúdo apresentados.

O algoritmo do Google é suficientemente inteligente, para distinguir quando você quer saber sobre o que é um termo ou quando quer consumir um produto ou serviço e diante das diferenças que existem nas duas pesquisas – ou outras que você pode fazer – entrega-lhe informações e formatos diferentes sob os quais a informação está disponível e que possa lhe interessar.

Se por exemplo, você faz uma pesquisa sobre qual a “melhor pizza de São Paulo”, aparecerá primeiro um mapa destacando nele pontos onde constam pizzarias diversas, seguido por estabelecimentos que usam o Google Meu Negócio, para só então aparecem os resultado orgânicos.

SERP - melhor pizza de São Paulo

Em vez disso, se você quer saber “o que é tecnologia”, verá nos resultados os tradicionais – e esperados – resultados orgânicos, sendo que logo após o primeiro, também perguntas alternativas que as pessoas normalmente fazem relacionadas ao tema da pesquisa.

SERP - O que é tecnologia

À direita, consta também um trecho relevante e inicial de algum dos primeiros resultados, imagens e outros termos também pesquisados e afins.

Mas tudo isso pode variar mais, de acordo com o que é pesquisado. Você pode ter anúncios e links patrocinados, serviços de preços, imagens, vídeos, avaliações, notícias, cujo ordenamento e localização na página variam de acordo com o que o Google “entende” como mais relevante para você.

Independente do que se veja, conforme avança-se nas SERPs, elas tendem a ficar iguais umas às outras. Ou seja, essa especialização e riqueza de dados, só estão presentes na primeira página. Por que?

Porque o Google trabalha – e o usuário também – para que na maioria das vezes o que se busca, esteja na primeira página. E essa é a principal razão para esse ser sua meta – estar na primeira página de uma SERP.

Qual a importância das SERPs?

Naturalmente o principal ponto de relevância, é para o usuário final – o internauta. É por meio da apresentação dos resultados, que ele satisfaz suas necessidades e desejos. Aquilo que ele busca e que o Google entrega.

É também, visto de outra forma, o produto que o Google vende – informação de qualidade e minuciosamente organizada.

Mas analisar e interpretar o que é visualizado em uma SERP para uma determinada pesquisa, é fundamental para ajustar sua estratégia de Marketing Digital e obviamente, melhorar seus resultados.

A quantidade de informação e consequentemente de deduções possíveis que se pode extrair de uma SERP, é imensa. Mas supondo que você está apenas dando seus primeiros passos nesse assunto, vamos dividir em três grandes áreas.

SERP e SEO

A mais imediata utilidade de avaliar o SERP visualizado, é observar como seu trabalho de SEO afeta seu posicionamento ao longo do tempo.

Ou seja, à medida em que você produz conteúdo e aplica as técnicas de SEO On Page e SEO Off Page, isso impacta – ou não – no seu posicionamento.

Saber tirar conclusões, por meio da leitura do que se obtém, ajuda a refinar o trabalho de SEO para cada novo conteúdo que é produzido, bem como de uma forma mais ampla e abrangente, o Marketing Digital.

Ou seja, além da avaliação do Google Analytics, o SERP possibilita ver na prática que efeitos suas ações produzem. No entanto, é preciso ter ciência que os resultados não são imediatos e vêm ao longo do tempo.

Mais do que isso, boa parte dos seus concorrentes também estão se mexendo. E isso leva a outro desdobramento importante...

SERP e os concorrentes

Além das ações que você promove para subir em direção ao topo, há o que os seus concorrentes estão fazendo.

Observar o que há de diferente nos resultados que estão acima do seu, é uma forma de melhorar ou começar a fazer o que você ainda não faz.

Aqui, imitar os outros, não é problema. Mas cuidado, não significa copiar seu conteúdo, mas os princípios que fazem com que os conteúdos das primeiras posições fizeram deles mais relevantes de acordo com o Google!

Observe os títulos, subtítulos usados, as palavras-chaves, as palavras-chaves de cauda longa, como o conteúdo foi elaborado, o seu tamanho, a forma que é apresentado, o link building. Tudo isso é muito útil para aprender o que é importante para posicionar-se bem.

SERP e links patrocinados

Por fim, mas não menos importante, vem os links patrocinados, especialmente se você investe nisso.

Esse é um assunto extremamente amplo e complexo e que tem total dependência do seu segmento de atuação e da concorrência. Não é propósito desse tópico torná-lo um especialista no assunto ou esgotá-lo, até porque é improvável que se consiga isso com tão pouco.

O investimento necessário pode variar enormemente de acordo com o segmento de atuação da empresa, já que há uns mais concorridos do que outros, mas também pelo conhecimento e experiência que se tem.

Quando se investe em links patrocinados, há um pouco de ambos os assuntos anteriores – SERP e SEO e SERP e concorrentes – mas há também empirismo, ou tentativa e erro.

Não há uma regra absoluta e válida para todo tipo de negócio, porque os resultados também dependem do momento e da concorrência e dos termos que você escolhe para trabalhar.

Sobretudo, tenha em mente que essa é uma abordagem extremamente dinâmica e, portanto, o que você fazia há um mês atrás e lhe trazia bons resultados, não necessariamente será o mesmo daqui a um mês ou mesmo para o dia de hoje.

Usando as SERPs para melhorar

Agora que você já tem uma visão macro do que é uma SERP, chegou o momento de planejar como tirar proveito disso.

Como já dissemos, tudo sempre dependerá do cenário em que você está inserido, mas também das suas possibilidades. Imaginemos a situação ideal, em que tudo é possível, dependendo apenas da sua vontade em fazer.

Uma das primeiras possibilidades, é a diversidade de formatos ou tipos de conteúdo. Você já tem vídeos, imagens, podcasts, preparados para serem indexados?

E quanto aos tipos de sites? Blog, site de tutoriais ou DIY, institucional, fórum, loja virtual, redes sociais?

A diversidade de meios e formas para apresentar o conteúdo, maximiza as chances de aparecer, não apenas porque contrariamente a apenas um texto sobre algo, em um único lugar, em que há apenas uma chance, mas também porque uma rede social, pode ajudar a impulsionar um blog, ou vice-versa.

Diferentes formatos e meios de apresentar o conteúdo, também têm maior alcance, afinal há quem prefira as redes sociais, há os que gostem de blogs, os que procuram imagens, vídeos, ambos ou um pouco de tudo.

A verdade, é que uma visão analítica dos SERPs para cada palavra-chave da sua área de atuação e possíveis pesquisas relacionadas, fornece a visão do Google do que é relevante entregar aos usuários.

Quando você se preocupa com isso, é o mesmo que se preocupar porque alguém prefere a pizza do seu concorrente e vizinho, em detrimento da sua.

Conclusão

Uma SERP é mais do que uma simples página de resultados de pesquisa. Pode-se dizer que ela é a fotografia que os usuários na Internet buscam. Avaliar os elementos dessa fotografia, ajudam-no a aumentar suas chances de aparecer nas próximas fotos e consequentemente, alavancar sua exposição.

Comentários ({{totalComentarios}})