O que é Taxa de Rejeição? Como ela afeta o SEO?

Entre os muitos termos que fazem parte do vocabulário usado em SEO, esse é um que provoca dúvidas e questionamentos. Não é sem razão.

A taxa de rejeição é algo que faz parte do Google Analytics e que preocupa muita gente, especialmente os que não conhecem bem seu significado e que medidas estão ao alcance dos responsáveis pelo site para alterá-lo.

Se você faz parte desse grupo de pessoas, chegou a hora de mudar isso.

O que é taxa de rejeição?

O receio e preocupação que a maioria tem em relação a ela, deve-se em parte por não conhecer exatamente o que essa métrica representa corretamente, como também pela palavra rejeição, a qual é carregada de significado.

Rejeição é sinônimo de desprezo, repulsa, negação, desistência. Ou seja, é um vocábulo associado com sentidos negativos e por essa razão muitos a veem com receio exagerado.

O Google poderia ter escolhido uma nomenclatura mais apropriada! O correspondente em inglês, não tem a mesma semântica – bounce rate.

Mas afinal, o que é?

É apenas um, entre muitos indicadores que o Google utiliza na ferramenta conhecida como Google Analystics e que representa visitas únicas a um site que faça uso do seu sistema de estatísticas de visitação.

Numericamente falando, é um percentual que exprime quantos visitantes acessam uma única página do site e saem. Não interagem com outros links ou páginas do mesmo domínio.

São todas as visitas que após feitas, o visitante volta aos resultados da busca, clica no link para outro site e não retorna, ou digita outra URL no campo de endereço do navegador, ou simplesmente o encerra.

A taxa de rejeição é calculada dividindo-se todas as sessões únicas a uma página, pelo total de sessões que envolvem a mesma página.

Visto de outra forma, se uma página tem 100 visitas em um dado período e destas, 70 visitas ocorrem apenas a esta página, não havendo acessos a outras do mesmo site ou domínio, então se diz que a taxa de rejeição é de 70%.

Algumas implicações decorrem do conceito de taxa de rejeição:

  • Para um mesmo site, cada página tem sua própria taxa de rejeição. Ou seja, é possível encontrar os mais variados percentuais para cada página do site;

  • Dependendo da página, seu propósito e conteúdo, uma mesma taxa de rejeição pode ter diferentes interpretações;

  • Taxas de rejeição baixas, são o cenário perseguido pelos profissionais de SEO e os responsáveis pelo conteúdo do site;

  • Não há um percentual ou faixa dele, que pode ser considerado ideal para todos tipos de site e ele pode variar de acordo com o tipo de site e a composição do seu público.

Quem não conhece ou ainda não compreendeu bem o que esse dado numérico representa, pode fazer a pergunta que se segue...

Qual a taxa de rejeição ideal?

Depende, é a resposta mais honesta.

Primeiro porque os mais exigentes devem esperar índices que tendem a zero e isso é utópico. Matematicamente falando, é supor que 100% dos visitantes acessem em 100% das vezes, duas ou mais páginas.

Sabendo que isso é no mínimo improvável, principalmente quanto mais visitantes se tem, imagina-se que percentuais cada vez menores são desejáveis e dependendo da situação, possíveis.

Quando você efetua uma avaliação mais acurada de cada página de diferentes tipos de site, é possível compreender melhor que esse é um dado relativo e cuja interpretação é essencialmente contextual.

Páginas de contato de sites institucionais, tendem a ter taxas de rejeição mais elevadas, especialmente se ele chega ao site como resultado de uma busca no Google, por exemplo.

Quem chega a uma página de contato, busca por um telefone, um endereço de e-mail ou formulário de contato ou até mesmo o um mapa de localização ou endereço de uma loja física e sai. O objetivo foi cumprido e em muitos casos não há razão para o visitante prosseguir para outras páginas.

Um blog que tem um grande número de visitantes fiéis, que já conhecem boa parte do conteúdo e que tem dias determinados e conhecidos de novos posts, podem acessar apenas as novas publicações, visualizar o seu conteúdo e sair ou eventualmente deixar um comentário. Mais uma necessidade atendida e objetivo cumprido.

Um site de tutoriais, em que os visitantes buscam por uma informação única e precisa e uma vez que tenham encontrado, sentem-se satisfeitos, encerram a sessão, indo embora.

Sites de previsão do tempo, dicionários, cotações e indicadores financeiros e qualquer site que forneça informações pontuais, podem ter páginas com taxas de rejeição elevadas e isso não representar necessariamente um problema.

A lista de exemplos pode ser bem extensa.

Mas se por outro a home page do seu site institucional tem um percentual elevado, é motivo para preocupar-se!

O mesmo se aplica a uma variedade de sites, como um site de e-commerce ou portais de conteúdo, por exemplo.

A taxa de rejeição influencia o ranqueamento do Google?

Não! Esse é um grande mito e até gente que tem algum conhecimento de SEO, surpreende-se com uma resposta tão direta e contrária a entendimentos equivocados.

Os céticos podem perguntar: por que não?

Porque embora muitos usem o Google Analytics, nem todos o fazem. E também, porque como vimos, esse é um dado cuja interpretação não é absoluta ou única.

Essa é uma métrica do Google, decorrente do uso da sua ferramenta de análise estatística e que serve de instrumento adicional para que os responsáveis pelo SEO, pelo Marketing Digital e Marketing de Conteúdo, possam tirar conclusões confrontando com outros dados colhidos.

Se por exemplo, você realiza uma campanha publicitária e a página associada apresenta uma taxa de rejeição elevada, então alguma coisa há de errado na página, na campanha ou em ambos.

Você – ou o profissional responsável – pode ter direcionado as ações de Marketing para o público errado, o seu conteúdo pode não estar adequado, a página pode ter algum problema técnico como lentidão, não há CTA’s (Call To Action) adequados, enfim, há problemas que precisam ser identificados.

Essa é uma das principais utilidades da taxa de rejeição, a qual precisa ser inserida em um contexto maior, para que uma conclusão válida possa ser obtida.

Como eu uso a taxa de rejeição?

Nesse ponto, você já é capaz de interpretar como um dado percentual de bounce rate é bom ou não para cada página do seu site.

Se por exemplo, você tem um percentual de novos visitantes de 30% no blog da empresa e uma taxa de rejeição em torno de 70% e que a visitação média de cada sessão é de 1,3 página, é razoavelmente possível supor que, os visitantes recorrentes vêm apenas pelo seu novo post e os novos acessam em média 2 páginas.

Mas para que essa informação se confirme, você precisa além do Analytics, de um sistema próprio que vai ajudar a ter certeza dessa conclusão, colhendo e avaliando outros dados.

Mais do que isso, a interpretação correta dos percentuais de cada página, ajuda a corrigir, ou pelo menos reconsiderar aspectos como:

  • Como está o layout, design, navegação, aparência;

  • Velocidade do site, disponibilidade e desempenho de acordo com o número de visitantes, erros em páginas ou erros de servidor e links quebrados;

  • Se há links internos e se você usa corretamente os CTA’s;

  • Como está a escolha e o uso de palavras-chaves e palavras-chave de cauda longa, bem como sinônimos;

  • O conteúdo é adequado ao público que você atrai;

  • A forma e apresentação do conteúdo, a linguagem usada, a exatidão, a clareza e o tamanho do conteúdo, são apropriados;

  • Está atraindo o público correto e as campanhas fazem uso das mídias adequadas;

  • As páginas adaptam-se a diferentes dispositivos com design responsivo e mobile;

  • Como é feito o trabalho de SEO Off Page;

Ou seja, a utilização conjunta do bounce rate com outros indicadores e métricas, sabendo interpretá-los corretamente, ajuda a direcionar estratégias de SEO e Marketing Digital, fazendo com que seus investimentos de recursos de todos os tipos, traga os melhores resultados possíveis.

Conclusão

A taxa de rejeição, é uma métrica presente no Google Analytics, que corresponde ao percentual de visitantes que acessa uma única página no site e sai. Dependendo da página, do contexto e de outros indicadores, pode-se avaliar a situação da página quanto ao seu propósito, eventuais problemas e mudanças que podem ser necessárias no trabalho de SEO e Marketing Digital.

Comentários ({{totalComentarios}})