O que é Google Trends e como ele pode ajudar no Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo?

Pense em uma ferramenta que pode informar quais os termos que as pessoas estão pesquisando no Google. Isso pode ser de muito valor na hora de produzir conteúdo que atraia, não é mesmo?

Em outras palavras, é saber o que mais as pessoas buscam.

Com esse tipo de informação, certamente o trabalho de Marketing de Atração e Marketing de Conteúdo produziriam melhores resultados. Então você já pode comemorar, porque ela existe e é gratuita!

É sobre isso o nosso tema de hoje e que é centrado no Google Trends!

O que é o Google Trends?

É uma ferramenta entre as várias que o Google criou e que disponibiliza gratuitamente.

Ele mostra estatísticas comparativas em termos gráficos, com base nos termos mais pesquisados na página de pesquisa do Google.

O Google Trends permite acompanhar a tendência das buscas por uma determinada palavra-chave – ou por várias – ao longo de um intervalo de tempo. Além disso, tanto a quantidade relativa de buscas por um termo, bem como se a quantidade nas buscas tem apresentado crescimento, queda ou mantém-se estável.

É por conta do gráfico que é apresentado – entre outras informações – que se pode obter visualmente o comportamento e a tendência das buscas feitas, que a ferramenta recebe o nome de Google Trends, afinal trends é tendências em inglês.

Como funciona o Google Trends?

A melhor forma de compreender seu funcionamento, é acessando o Google Trends.

Assim que você acessa a página da ferramenta, você visualiza o texto “Veja o que o mundo está pesquisando” e um campo para realizar sua pesquisa.

Além disso, na primeira página, você também visualiza os temas que têm sido mais discutidos em alguns países e no mundo. Mais abaixo, você encontra links para os “campeões de audiência” dos anos anteriores e que o Google apresenta sobre a forma de um vídeo, como o de 2019.

Experimente buscar por “Marketing de Conteúdo”.

O que você verá como resultado, é um gráfico com o comportamento para essa palavra-chave composta, nos últimos 12 meses, no Brasil. Você pode escolher outros países, outro intervalo de tempo, outras categorias e pesquisar por outros tipos de conteúdo (imagens, notícias, shopping e YouTube).

Descendo na página, ainda é possível saber que regiões – do Brasil no caso – que o termo é mais pesquisado e que assuntos e pesquisas relacionadas mais tem sido feitas no mesmo período.

Se por exemplo, você clica em um dos assuntos relacionados, verá a mesma página de resultado sobre “Marketing de Conteúdo”, porém com dados do termo clicado.

E se tudo isso já não fosse suficiente, você pode comparar termos. Quando você retorna para a parte superior da página de resultado, ao lado do termo que você efetuou a pesquisa, você tem “+ Comparar”. Clique nele e digite por exemplo, “Inbound Marketing”.

Voilà! Agora você tem um gráfico de dois termos diferentes, em que cada cor de cada curva, representa um dos termos pesquisados!

Você pode ir adicionando outros termos e assim observar a tendência de cada um, como também compará-los entre si.

Tudo isso é alimentado tendo como base as informações disponíveis na base de dados do Google para as diferentes pesquisas que são feitas. Ficam de fora desse arsenal de dados, as informações pessoais, buscas pouco realizadas e aquelas repetidas pela mesma pessoa em intervalos pequenos de tempo.

Outro dado que é importante destacar, que o gráfico não representa dados absolutos e sim relativos.

O valor de 100 e que é o máximo que um termo pode alcançar, não é a quantidade de buscas feitas – 100 mil ou 100 milhões ou qualquer outra unidade.

Ele indica a popularidade máxima para aquele tema. Um valor de 50 representa que o termo tem a metade da popularidade máxima que ele já alcançou em algum momento dentro período que os dados estão armazenados e que no máximo é 2004.

Já o valor 0 serve para representar que não há dados suficientes para aquela palavra-chave naquele momento ou que as buscas correspondentes são insuficientes.

O eixo horizontal do gráfico refere-se aos valores relativos para o período consultado e que por padrão é dos últimos 12 meses.

Assim, se em algum ponto da curva ela atinge 100, significa que nos últimos 12 meses naquele momento foi quando o termo alcançou sua popularidade máxima em termos de pesquisas feitas.

Para a consulta de Marketing de Conteúdo, esse ponto máximo aconteceu em entre 26 de Julho e 1 de Agosto de 2020. Basta posicionar o cursor do mouse sobre os diferentes pontos do gráfico para que a informação seja exibida.

Como usar o Google Trends?

Os dados obtidos por meio do Google Trends são extremamente valiosos para qualquer estratégia de Marketing Digital e particularmente se o foco é Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo.

Assim, dispor da avaliação das tendências para buscas no maior banco de dados a respeito (o Big Data do Google), sobre os interesses dos internautas é importantíssimo.

Na prática tirar proveito da ferramenta, exige saber interpretar o que os dados representam:

  • Se a curva para uma pesquisa tem um comportamento de queda contínua e especialmente se essa queda é acentuada, indica que o interesse pelo termo vem diminuindo rapidamente e possivelmente está relacionado com sazonalidade ou algum fato temporal, como por exemplo, eleições. Os assuntos relacionados tendem a apresentar um elevado crescimento antes do pleito, mas caem rapidamente após sua realização;

  • Gráficos que apresentam pequenas variações (quedas e subidas) ao longo de períodos razoavelmente grandes, como ao longo de todo um ano, e em termos médios mantém-se pouco ou nada alterados, são bons temas para conteúdo evergreen ou atemporais;

  • Já curvas com acentuada tendência ascendente, mas que anteriormente apresentava valores baixos, geralmente estão relacionados a notícias relevantes ou acontecimentos importantes. Podem no futuro voltar ou não aos patamares anteriores, dependendo do impacto produzido e duração do evento, como é o caso da pandemia do coronavírus;

  • Avaliar e comparar sinônimos ou termos relacionados, é importante para identificar quais palavras-chaves são mais usadas nas buscas por cada assunto;

  • A incidência maior ou menor das buscas por regiões geográficas, também é importante para identificar a influência e importância que um tema tem, se é mais localizado ou generalizado. Se por exemplo, um estado apresenta um interesse muito maior que os demais, possivelmente algum fato relacionado e de escopo local pode ter produzido esse maior interesse.

Uma vez que você é capaz de interpretar corretamente o que os dados indicam como tendência, facilita na produção de conteúdo. Mais especificamente, ser mais assertivo na escolha do que adotar como tema para seus conteúdos com base em fatos e não em achismos.

Também torna mais fácil o planejamento de conteúdo.

Mas especialmente se você ainda está dando os primeiros passos no assunto, é importante destacar que essa deve ser uma ferramenta auxiliar e não a única ou mesmo a principal e que será seu guia para determinar que assuntos, temas e respectivas palavras-chaves usar ao criar conteúdo que atraia as pessoas.

Parece um tanto óbvio, mas nunca é demais enfatizar que um dos principais guias é a definição de persona. Em outras palavras, quem é que eu quero atingir?

A Bárbara, mulher de 42 anos, arquiteta, 2 pós graduações, solteira, moradora de uma capital de estado, que trabalha para uma importante construtora, com rendimentos mensais de R$ 30.000,00 e é para quem eu produzo muito conteúdo, interessa-se pelo mesmo assunto que tem forte tendência de alta nos últimos e para as próximos dias?

Ou seja, apenas ser um dos assuntos mais populares do momento, não é garantia de que você atrairá quem importa – a Bárbara.

Apenas trazer muitos visitantes, não vai lhe garantir resultados e conversões, se não forem os visitantes que seu negócio pretende alcançar.

Uma forma de melhorar a “qualidade” de quem vem é usando palavras-chaves long tail ou de cauda longa, tanto na pesquisa no Google Trends, como naturalmente na craição do conteúdo.

Assim, você pode por exemplo, descobrir que uma determinada palavra-chave de cauda longa, tem um interesse maior no estado em que sua empresa atua. O importante, é testar alternativas e observar e interpretar os dados que a ferramenta lhe entrega.

Outro ponto, é o trabalho de SEO e o posicionamento para busca orgânica.

Você não traz de um dia para o outro um mundo de visitantes, os quais têm muito interesse por um termo, só porque criou conteúdo com base no que o Google Trends lhe apontou. As pessoas virão, porque além disso você aparece nas SERPs (Search Engine Results Page) ou página de resultados do motor de busca e tem um posicionamento bom para aquela consulta.

De nada adianta escrever sobre o termo do momento e aparecer na 20ª para a consulta correspondente no Google.

Para isso acontecer, você fez um bom trabalho de SEO e o ranqueamento do seu site em termos gerais é bom, o que também não é garantia de nada.

“Como assim?”, você deve estar se perguntando.

Não é apenas porque seu site ou blog tem um bom ranqueamento e aparece bem para diferentes termos nas SERPs correspondentes, que um post baseado em um termo com tendência positiva vá lhe garantir automaticamente um bom posicionamento.

Lembre-se, você está na Internet, lugar onde há possivelmente milhares de sites – ou com sorte “apenas” uma centena – falando sobre exatamente a mesma coisa e todos ou pelo menos boa parte deles disputando um lugar na primeira página do Google.

Além disso, há todo um conjunto de outras ações relacionadas, como também estar nas redes sociais, trabalhar o e-mail Marketing, os links patrocinados e tudo que estiver a sua disposição para potencializar o número de visualizações, os comentário, as curtidas, o compartilhamento. Em outras palavras, engajamento.

E não para por aí. Se você tem outros conteúdos relacionados, trabalhar os links internos e o SEO On Page, ajuda a aumentarem as chances dos visitantes consumirem outros conteúdos, bem como influenciar o ranqueamento ao longo do tempo e particularmente para conteúdos evergreen.

Por fim, utilizar os assuntos relacionados, ajuda a identificar a carência ou escassez de conteúdo no seu blog ou site de conteúdo e que também é fundamental no trabalho de Marketing de Conteúdo.

Resumidamente, deve ter ficado claro que o Google Trends é uma ferramenta adicional que deve ser combinada com tudo o que se sabe e que é usado para determinar o conteúdo que atrai e atende suas personas.

Google Trends ajudando você

E se tudo o que se viu até aqui já era bom, ainda há mais.

Um outro recurso útil do Google Trends, é a possibilidade de receber informações via e-mail relacionados a uma palavra-chave ou um resumo das principais pesquisas de uma região.

Basta clicar no menu, localizado no canto esquerdo superior e a seguir em “Inscrições”. Aparecerá a mensagem “Você não tem inscrições. Clique em "+" para criar uma nova inscrição”. No canto inferior direito, clique no sina de “+”.

Na janela que é exibida, você deve inserir o termo para o qual deseja ser atualizado, a região das pesquisas e a frequência.

Você também pode configurar um alerta com as principais pesquisas e tendências de uma região, clicando em “Principais Pesquisas”.

Essa opção não tem necessariamente relação com um termo ou palavra-chave de interesse.

Conclusão

O Google Trends é uma das muitas ferramentas criadas pelo Google, a qual permite acompanhar a tendência das buscas realizadas por um termo ou assunto em um intervalo de tempo. Essa informação combinada com outros dados, ajuda a elaborar um planejamento de conteúdo fundamental para as estratégias de Inboung Marketing e Marketing de Conteúdo.

Comentários ({{totalComentarios}})