O que é um Painel de Controle? Qual sua importância no serviço de hospedagem de sites?

Geralmente quem busca uma nova empresa de hospedagem para trocar por sua atual, um dos recursos que se importa, costuma ser o painel de controle adotado. Dependendo do uso que se costuma ter do serviço de hospedagem, este item se não é decisivo na escolha, tem um peso importante. E mesmo nos casos em que se trata da primeira hospedagem, negligenciar este aspecto, pode trazer problemas futuros. Você sabe o que é e por que é importante o painel de controle?

O que é um painel de controle?

Quem utiliza um PC ou notebook com o sistema operacional Windows, já deve ter usado e tem alguma familiaridade com o termo. Guardadas as devidas proporções, um painel de controle de um serviço de hospedagem de site, tem função similar.

As diferenças ficam por conta do que cada um controla, afinal como o nome sugere, um painel de controle nada mais é do que uma interface gráfica, que reúne ícones que permitem controlar como o sistema operacional opera, bem como suas configurações, no caso do Windows e como utilizar os serviços e recursos e configurá-los, no caso de uma conta de hospedagem.

De forma semelhante ao que ocorre no Windows, os ícones são agrupados de acordo com os resultados que oferecem ou os serviços que estão associados. Sendo assim, há funções relacionadas ao serviço de e-mail, ao banco de dados, ao domínio e subdomínios, aos CMSs que se pode ter, entre outros recursos que um plano de hospedagem contempla.

A importância do painel de controle

Na verdade não há apenas uma razão pela qual um painel de controle é importante, mas um conjunto delas que muitas vezes relacionam-se mutuamente.

A principal razão, é para facilitar o uso que se faz do ambiente, exatamente como ocorre no Windows. Quando se clica em um dos diversos ícones que representam os recursos e serviços que se tem a disposição – seja no painel de controle do Windows ou da sua conta de hospedagem – uma série de ações são realizadas sem que você tenha que ter o conhecimento necessário, tornando o processo mais rápido e simples.

Se por exemplo, você quer criar uma conta de e-mail para um novo colaborador da empresa, basta clicar no ícone “contas de e-mail” e fornecer o endereço eletrônico que será usado, a respectiva senha e o espaço destinado ao armazenamento das mensagens.

Ao clicar para criar a conta, há um script – que nada mais é do que um programa – que desencadeia uma série de ações que vão desde a criação do usuário junto ao serviço de e-mail, bem como a criação de pastas com os devidos privilégios e permissões, para armazenar as mensagens recebidas, enviadas, apagadas, etc.

Sem isso, a criação de uma conta manualmente, exigiria vários procedimentos, conhecimentos técnicos, acessos com privilégios de administração sobre o sistema operacional e tempo para fazer tudo o que é necessário.

Outra razão, é a que dá o nome ao painel, que é controle. Particularmente nos casos de hospedagem compartilhada, em que muitos usuários usam os mesmos serviços, é fundamental controlar o que cada um pode fazer e quais são seus limites, a fim de que o uso não seja exagerado, bem como haja privacidade dos dados de cada um.

Assim, além das facilidades oferecidas no uso dos vários serviços que compõem um plano de hospedagem de sites, um painel de controle também fornece ferramentas diversas, que entre outras coisas, permitem saber dados de visitação ao site, uso do serviço de e-mail, tráfego, consumo de espaço em disco, criação de bancos de dados, gerenciamento de subdomínios, redirecionamentos, gerenciamento de pastas e arquivos.

A lista de recursos a disposição, pode ser bastante extensa e possibilitar literalmente centenas de ações diferentes. Ou seja, um painel de controle permite o uso completo de tudo o que um serviço de hospedagem representa e que vai bem além de um simples site e por falar nele, é através do painel de controle, que se pode criar vários tipos de sites, com uns poucos cliques, meia dúzia de informações e dois ou três minutos, graças ao que se conhece por instalador automático de CMSs.

Portanto, painéis de controle costumam oferecer um grande número de opções, quando se pensa no que é necessário no quotidiano da administração de uma conta de hospedagem, de forma a prover controle sobre o que se quer fazer e diminuir a dependência do suporte técnico, de forma rápida, fácil e ampla.

O que deve ser um bom painel de controle?

Há algumas opções de painel de controle, sendo que uns são bastante populares e antigos e outros nem tanto. Entre tudo o que existe, podemos classificá-los em dois grandes grupos, sendo que o primeiro é representado pelas soluções comerciais de grande adoção e os chamados painéis próprios.

Entre as soluções comerciais, temos nomes como cPanel, Plesk, DirectAdmin, Webmin, H-Sphere, entre outros. A grande maioria das empresas de hospedagem, trabalha com estes nomes, sendo que o líder mundial em termos de adoção, é o cPanel. São painéis que são desenvolvidos por empresas e comercializados para adoção por parte de empresas do segmento de hosting (hospedagem).

Já o grupo composto pelos painéis próprios é formado pelos painéis que são desenvolvidos e mantidos pelos próprios provedores de hospedagem de site.

Há boas alternativas em ambos os grupos, no entanto, em linhas gerais o que se constata, é que a maior parte das soluções comerciais têm algumas vantagens em relação ao grupo dos painéis próprios, pelas razões que se seguem:

  • As soluções comerciais como têm um nível de adoção bastante superior, ou seja, são utilizadas por um contingente bem maior de usuários, tendem a oferecer uma gama de recursos mais amplo, visando atender a todas as necessidades decorrentes de ambientes de hospedagem mais diversos;

  • Por haver algumas ou muitas empresas que usam o mesmo painel, quando se opta por mudar de hospedagem, pode-se escolher uma que faça uso do painel ao qual já se conhece, evitando o tempo de aprendizagem de uma nova ferramenta;

  • Outra consequência do item acima, é que ao se escolher a mudança para outra empresa que use o mesmo painel, a migração dos dados hospedados no antigo hosting, é mais fácil;

  • Geralmente os painéis comerciais são mais estáveis, o que significa um funcionamento mais preciso ou menos suscetível a erros;

  • Eventuais problemas, tendem a ser corrigidos mais rapidamente, bem como observa-se um nível de atualizações e melhorias mais frequente;

  • A disponibilidade de informações – como por exemplo, tutoriais – é incomparável. No caso dos painéis próprios geralmente as informações estão restritas ao próprio site da empresa de hospedagem ou fornecidas pela equipe interna de suporte técnico;

Além dos aspectos acima, o que se deve observar para considerar um painel como uma boa alternativa, é sua interface, facilidade de utilização, diversidade de recursos, segurança e nível de controle que oferece.

Alguns ou muitos dos aspectos acima, somente podem ser constatados, no uso quotidiano, porém como o contingente de usuários é bastante superior ao que encontramos das soluções próprias, não é raro encontrar em fóruns e mesmo em blogs especializados no assunto, informações e relatos de usuários sobre problemas e soluções associados às soluções comerciais, o que não ocorre com as soluções próprias.

Conclusão

Um painel de controle de hospedagem, basicamente constitui-se de uma interface na qual estão agrupados ícones que correspondem a funcionalidades e configurações diversas relacionadas a um ambiente de hospedagem e os serviços que ela representa.

Comentários ({{totalComentarios}})