Como realizar a atualização do blog?

Se você é responsável pela manutenção do blog da empresa, isso é para você!

Muita gente acha simples atualizar um blog, porque na verdade essas pessoas não têm a real compreensão do que significa e do que envolve atualizar um blog.

A nossa proposta com esse artigo, é abrir os seus olhos para a extensão do trabalho que isso representa e que benefícios isso pode lhe render, bem como quais devem ser os critérios que norteiam as atualizações.

Vamos ao que interessa!

O que é atualização de conteúdo?

Logo de cara, se você pensar na profundidade desse subtítulo, é bastante provável que já tenha desvendado boa parte do caminho.

Quando você busca a compreensão do termo atualização, encontra que atualização de algo, consiste em tornar conforme ao agora, ao presente, ao dia de hoje. Mais do que isso, é caminhar no sentido oposto ao antigo, ao ultrapassado.

A outra palavra-chave que nos interessa, é conteúdo.

Bem, conteúdo é o que traz gente para seu blog. Se ele for ultrapassado, antigo, as pessoas tendem a não se interessar. Na verdade, a maioria nem deve “desembarcar” nele.

Sendo assim, o intuito é manter o conteúdo que você produz sempre atual, sempre apto a gerar interesse e trazer novas pessoas sempre.

Consequentemente quando se fala em atualização de um blog – ou de qualquer tipo de site – é trabalhar para mantê-lo atual em seu aspecto mais importante e que é a sua razão de ser, afinal você não trabalha tanto para um blog só seu. Ele deve atrair todos os internautas, tanto quanto possível.

É claro que dentro das estratégias de Marketing Digital, também deve haver espaço (tempo e trabalho) para outros tipos de atualização (updates), as quais muita gente pensa quando ouve a palavra.

Manter o núcleo da aplicação atualizado, os plugins, o tema, incluir novos recursos, faz parte também. Mas o Google não traz mais gente apenas porque você está usando um tema novinho em folha no seu WordPress, ou porque usa a última versão do plugin de comentários.

Isso apenas garante que as coisas funcionem como se espera para o visitante e que visualmente esteja tudo ok.

Por que atualizar?

Mesmo que você faça parte do grupo dos saudosistas, é pouco provável que haja interesse em ler em 2020, que o Windows 10 será lançado! Em algum momento de 2015, todos os sites de tecnologia falaram sobre isso. Mas passou.

Na época vários deles certamente receberam muitas visitas e se o seu blog foi um dos que tratou desse ou de outro assunto relacionado, verá que essa página não recebe mais visita alguma.

Temas como esse, geram interesse momentâneo. Não há muito o que fazer com esse tipo de conteúdo.

Você não vai apagar seu post, por conta disso. Ele está lá, cumpriu seu papel na época e quem sabe alguém ainda pode cair nele, em busca de alguma informação relevante da época.

Por outro lado, há temas que são atemporais. Mantém-se interessantes ao longo de meses e quem sabe anos.

Quer um exemplo? SEO!

Podemos apostar, com poucas chances de errar, que você por estar lendo esse artigo, interessa-se e sabe a importância do SEO. Como administrador de um blog, se não tem interesse e não sabe pelo menos alguma coisa de SEO, ou você está dando apenas os primeiros passos, ou quer mudar o que não sabia que precisava mudar.

Não há chances a curto e médio prazo, que o arsenal de informações que englobam o trabalho de SEO, deixem de gerar interesse.

Ao contrário, conforme novas tecnologias surgem, o Google e demais mecanismos evoluem, como por exemplo, o update BERT, a tendência é que mais amplo e interessante se torne o tema.

E é nesse exato ponto que você entra e as atualizações tornam-se mais vitais ainda.

Tudo o que aconteceu desde a elaboração do artigo original, que representou mudança ou incorporação de novas informações, deve fazer parte da atualização, para manter o interesse das pessoas.

Como atualizar um blog?

Há a grosso modo dois caminhos.

O primeiro, é abandonar o conteúdo antigo e criar um inteiramente novo.

O segundo, é de fato atualizar o originalmente criado.

Qual o melhor? Não há uma resposta única e absoluta para todos os casos. É aqui que entra o seu senso crítico, seu conhecimento da sua audiência e dos assuntos que você trata em cada artigo, das abordagens que utilizou na época.

De forma bastante genérica, podemos dizer que vale a pena realizar uma legítima atualização de conteúdo – e não criar um novo artigo – para muitos casos, quando:

  • Ao avaliar o conteúdo sob a ótica de hoje, a quantidade de informações adicionais não é significativa. E o que é significativo em termos de volume? Quando o novo por si só, não rende outro artigo;

  • Quando a atualização significa colocar dados estatísticos, pesquisas, imagens e links atualizados;

  • Se o mesmo assunto não representa tendências que mudaram radicalmente ou mesmo de forma importante. Por exemplo, um artigo que em 2018 falava sobre a liderança hegemônica do Google Chrome, hoje precisa incluir o Novo Edge, já que ele vem crescendo em market share, mas ainda não representa uma ameaça à liderança do navegador do Google;

  • Sempre que a essência – as principais informações e características – do tema principal, mantém-se inalteradas, bastando incluir algumas poucas informações.

  • O ranqueamento da página é bom. Reescrever uma página inteira que tenha um bom posicionamento orgânico, pode arruinar o trabalho feito;

  • Páginas que ainda trazem muitos visitantes. Muito cuidado aqui! É preciso cautela e conhecimento para atualizar conteúdo que atrai;

  • Índices de conversão e engajamento elevados. Isso não é simples de conseguir e por isso, abrir mão de conteúdo com métricas positivas, pode ser desastroso.

Deve estar claro ao observar os tópicos acima, que atualização não significa mudar tudo. Nem tudo está desatualizado, nem tudo precisa ser melhorado. Há coisas sutis e outras um pouco menos.

Atualizar não implica em mudar tudo.

Por outro lado, há situações que exigem abordagens mais radicais, quando as mudanças necessárias para tornar o conteúdo atual, forem muitas:

  • O conteúdo está muito defasado em decorrência do tempo. Se boa parte do que foi escrito já não corresponde a realidade e/ou as situações mudaram de modo importante, deve ser considerado um novíssimo conteúdo em substituição ao original, desde que as seguintes condições permitam:

    • Baixa – ou nenhuma – conversão e engajamento;

    • Poucos ou nenhum visitante;

    • Ranqueamento ruim.

  • Se as tendências do assunto inverteram-se. Se por exemplo você falava de um serviço “X”, que era líder em seu segmento e hoje há um novo player “Y”, que o desbancou, não tem mais sentido a abordagem anterior. No entanto, deve-se avaliar se mudar o enfoque para o novo líder, é conteúdo relevante, converte, atrai, engaja;

  • Quando a avaliação do conteúdo leva a conclusão de que ele foi mal escrito, que as informações estão muito incompletas ou mesmo há erros que não podem ser corrigidos mudando-se apenas algumas palavras e que mantê-lo pode prejudicar a imagem que a audiência tem da marca, do conceito e do conteúdo em si;

O que atualizar no blog?

A resposta simples e direta, é: todo conteúdo que é perene e atemporal.

Em outras palavras, os assuntos que têm um ciclo de vida longo, como o já citado SEO, que tem relação com o Marketing de Conteúdo e que por sua vez, com o Marketing Digital.

São três exemplos de assuntos que não morrem de um dia para o outro.

Mas não é só isso. Considere também os seguintes aspectos para saber o que atualizar.

Os visitantes

Se o seu público é participativo, seja nos comentários que faz no seu blog, seja nas redes sociais, ele vai lhe dar pistas importantes do que atualizar.

Os melhores indicadores, são as perguntas que eles fazem sobre os temas contidos em cada artigo. Se a postagem não foi capaz de responder e sanar tais dúvidas, ou é porque o post não foi suficientemente claro ou mesmo não contemplou o assunto perguntado.

A comunicação

Peça opiniões, estimule a comunicação, saiba ouvir e interpretar. O que os outros têm a dizer, vale muito mais do que você pensa sobre seu conteúdo.

Também dispor de uma variedade de canais de comunicação, estimulando seu público a usá-lo, constitui um arsenal importante de informação relevante para atualizar o conteúdo que é relevante, bem como produzir novo.

Mas lembre-se que a comunicação é uma via de mão dupla. Seus visitantes – especialmente os fiéis e habituais – vão se manter ativos, se tiverem certeza de que são ouvidos. Por isso, da mesma forma que você pede seu feedback, dê o seu a ele.

Por fim, aceite críticas! Não encare como pessoal. Saber lidar com as críticas, ajuda a desenvolver um sentido aguçado de avaliação e reconhecimento de erros, abrindo as portas para melhorias.

As redes sociais

Olhe para as redes sociais. Tanto o que foi muito curtido, compartilhado e comentado, como o que foi pouco.

O que fez sucesso, tem chance de fazer novamente, se for ampliado, melhorado. O que não foi, é sua segunda chance de fazer de novo, enxergando os erros e corrigindo-os.

Observe a concorrência

Não para fazer igual! Mas para fazer o que ainda não está fazendo ou esqueceu-se de fazer e no caso, de dizer.

Mas também para oferecer alternativas. No caso de uma notícia, é algo objetivo e desde que não tenha deixado nada importante de fora, ambos dirão a mesma coisa. Mas nos casos subjetivos, é de relevância oferecer a sua visão ou mesmo a sua apresentação do conceito.

O que converte

Óbvio, não?

Pode parecer que sim, mas nem tanto.

Há assuntos que geram interesse, mas não convertem. Em outras palavras, as pessoas vêm, consomem o conteúdo, mas não é gerado desdobramentos, como por exemplo, cliques. Isso pode ser observado por exemplo, por uma página com elevada taxa de rejeição.

Cabe primeiro identificar o porquê disso e que pode ser por exemplo, porque você não tem CTA’s (Call To Action). Enfim, há algo na estrutura do seu conteúdo ou como ele foi formulado e que não estimula o visitante a prosseguir.

Páginas que têm este tipo de característica, são sérias candidatas a receberem atualizações.

E não se esqueça que se você usa informações de data de publicação, tem que atualizá-las quando republicar as postagens, bem como divulgar isso nas redes sociais, no seu feed de notícias e na newsletter, caso você os tenha.

Conclusão

Atualização de um blog é um trabalho tão importante quanto o de criação de conteúdo. Saber porque atualizar, o que atualizar e como atualizar, é garantir que o conteúdo mantém o seu papel de atrair visitantes e converter.

Comentários ({{totalComentarios}})