Principais métricas do Google Analytics que você precisa conhecer

Você já imaginou dirigir um carro sem painel de instrumentos? Até seria possível conduzir o veículo, mas você não teria a menor noção de quanto combustível possui, se a velocidade está adequada ou se o motor apresenta alguma avaria, não é verdade? Assim é administrar um site sem acompanhar as métricas do Google Analytics.

Quer entender mais sobre o assunto e ter um completo painel de instrumentos para medir os dados mais importantes do seu site? Os detalhes estão logo abaixo!

Entenda a importância de acompanhar as métricas do Google Analytics

Mais do que simplesmente retratar a situação atual do seu site, ao acompanhar as métricas do Google Analytics você tem condições de saber se está conseguindo conduzir o seu empreendimento para os rumos definidos na estratégia organizacional.

Para que você entenda a importância de acompanhar essas métricas, saiba que, para um negócio ser bem administrado, é importante que o gestor utilize em seu cotidiano métodos que poderão lhe ajudar. Um exemplo é o Ciclo PDCA, essa imprescindível ferramenta criada por Walter A. Shewart e disseminada pelo mundo por William Edward Deming, o “guru do gerenciamento da qualidade”.

O Ciclo PDCA é formado por 4 etapas:

  • P - Plan: planejamento;
  • D - Do: colocar os planos em prática;
  • C - Control:  medir o desempenho e efetuar o controle administrativo;
  • A - Act: agir para colocar o empreendimento no caminho desejado.

Acompanhar as métricas do Google Analytics está na terceira e quarta etapas. É assim que é possível identificar dados precisos sobre o site e agir, para corrigir rotas ou aumentar o desempenho.

Conheça as 8 principais métricas do Google Analytics

Agora que você já entendeu a importância de fazer o controle do seu site, descubra quais são as principais métricas para isso.

1. Usuários

Essa métrica indica quantas pessoas acessaram o site em um intervalo de tempo. Perceba que a frequência com que os usuários visitam o site não é considerada, mas sim o número de pessoas. Se um indivíduo entra no site 1 ou 10 vezes, será contado apenas uma vez. É importante para saber se o site está atraindo novos visitantes.

2. Visualizações de página

Também chamado de Pageviews, essa métrica do Google Analytics informa quantas páginas do site foram visitadas. Essa informação não deve ser analisada isoladamente, sob o risco de cair na chamada métrica de vaidade. Isso quer dizer que não adianta ter um número expressivo de pageviews se a conversão em vendas ou contatos, por exemplo, for baixa.

Portanto, sempre analise essa métrica em conjunto com outra, estabelecendo razões para tentar identificar o comportamento de quem visita o seu site.

3. Taxa de Rejeição

Essa é uma das métricas do Google Analytics que você não pode deixar de acompanhar. A taxa de rejeição indica o percentual de visitantes que abandonam o site após visitar apenas uma página, sem continuar sua navegação.

Com essa informação, você pode identificar dois tipos de falhas em seu site. O primeiro é que algo não está agradando os visitantes. Pode ser o conteúdo de baixa qualidade, o layout confuso ou a demora de carregamento.

O segundo pode ser a segmentação das suas campanhas de marketing que esteja atraindo pessoas para seu site que não são o seu público-alvo. Dessa maneira, acabam acessando a primeira página e saindo, sem ter um interesse despertado.

4. Porcentagem de novas visitas

É por meio dessa métrica que você saberá se a sua audiência está se tornando fiel e, ao mesmo tempo, se novos visitantes estão sendo atraídos. Portanto, o ideal é que haja um equilíbrio aqui. Sendo assim, uma porcentagem de novas visitas muito baixa significa que os visitantes atuais são pessoas que estão retornando ao seu site. Porém, não está conseguindo atrair novos usuários.

Por outro lado, um percentual muito alto de novas visitas indica que o seu site não consegue reter as pessoas. Ou seja, os visitantes não criam o hábito de voltar a acessar o seu site.

5. Origens de tráfego

Saber de onde vêm os seus visitantes é primordial para conhecer melhor essas pessoas e identificar o que buscam em seu site. Sendo assim, essa é uma daquelas métricas do Google Analytics que você deve analisar com carinho.

Além de descobrir mais dados sobre os visitantes, poderá cruzar informações de outras métricas e saber a taxa de rejeição de determinada fonte de tráfego, como uma campanha paga no Facebook, por exemplo.

Para que consiga analisar melhor, veja as principais fontes de tráfego:

Organic search

São as visitas oriundas de pesquisas em buscadores como o Google. Nesse caso, o visitante busca por um termo que está contido em uma página sua e esta é identificada pelo buscador. Em seguida, ele clica no link para acessar o seu site. Indica que o trabalho de SEO está sendo bem feito.

Social

Essa fonte de tráfego é a proveniente de links localizados em redes sociais, sejam orgânicos ou pagos. Sinaliza a eficiência ou não das suas campanhas nesses locais.

E-mail

Quando um visitante é proveniente de alguma mensagem de e-mail. Sugere que os e-mails marketing e newsletter estão atraindo pessoas para o seu site.

Direct

Nesse caso, as pessoas estão digitando o endereço do seu site diretamente no navegador ou incluíram em seus favoritos. Mostra que já são pessoas que conhecem a sua empresa.

Referral

É o trafego oriundo de outros sites que apontam para o seu, seja por conta de alguma parceria ou por seu site ser referência em algum assunto para os demais.

Paid search

Essas são as visitas provenientes de campanhas pagas, como o Google AdWords. Com esse resultado é possível analisar a efetividade dessas ações e mensurar o seu custo-benefício.

6. Sessões

Uma sessão é contada quando um usuário abre um site e interage com o mesmo. Assim, uma pessoa que acessa um conteúdo, clica em links internos e navega pelo site é contada como uma sessão. Outro usuário que inicia a navegação, mas depois deixa inativo por mais de 30 minutos também é computado.

Por outro lado, alguém que abre e fecha uma página sem interagir é desconsiderado.

7. Páginas por sessão

Aqui está uma das métricas do Google Analytics que é capaz de demonstrar a qualidade do conteúdo do seu site. Quando as pessoas abrem várias páginas do seu site, indica que você conseguiu instigar a curiosidade da pessoa ou que o conteúdo apresentado é o que ela buscava. Sendo assim, quanto maior essa métrica, melhor.

8. Duração média da sessão

Outra métrica que trata da qualidade do conteúdo produzido pelo seu canal. Sendo assim, o tempo médio em que as pessoas ficam ativas no site deve ser compatível com o volume de informações ou indicará que não consegue prender a atenção dos visitantes. Nesse caso, invista em conteúdo relevante.

Essas são as métricas do Google Analytics mais usadas e consideradas as mais importantes. Porém, algo interessante nessa ferramenta do Google é a capacidade de personalização, de acordo com as suas especificidades. Portanto, jamais deixe de fazer uso dessa indispensável solução, ou dirigirá o seu site sem informações valiosas.

Por falar em informações valiosas, deseja ser avisado das últimas novidades que farão a diferença na administração do seu site? Então, curta a nossa página no Facebook.