Uptime: o que é e por que é importante?

As questões relacionadas à Internet são povoadas de termos sempre em inglês, que referem-se a recursos, características, tecnologias e questões vinculadas. Para um leigo ou quem está ingressando na área, não é tarefa fácil conhecer tudo, mas para você que apenas tem um site institucional, não é necessário tornar-se um expert no assunto, mas alguns desses termos são fundamentais.

Um exemplo clássico, é o uptime do servidor. O que é uptime do servidor e por que ele é importante, é o que você vai descobrir agora.

O que é uptime?

Como muitas traduções literais, esta é uma que não explica claramente ao que se refere, já que é algo como “tempo de pé”. Não faz muito sentido, a não ser que se vá mais a fundo na questão.

Em tecnologia, é comum dizer-se quando um sistema é colocado em atividade, que ele “subiu” e que vem do inglês “up”. Sendo assim e sabendo-se que “time” significa tempo, uptime é considerado o tempo desde que o sistema “subiu”. Mais que isso, o tempo em que ele foi iniciado e permaneceu ativo.

Da mesma forma, costuma-se utilizar também o termo downtime para as situações inversas, ou seja, aquelas na qual o sistema veio a baixo ou foi desligado ou ainda, parou de funcionar / responder.

Qual a importância do uptime?

Embora seja usado em muitas situações técnicas, o termo uptime ganha importância e destaque, para todos aqueles que têm um site ou serviços quaisquer na Internet, como um fórum, uma aplicação web, uma loja virtual, um sistema corporativo, etc. Isso porque, no segmento de hospedagem de sites, o termo é comumente utilizado como medida de confiabilidade ou de disponibilidade do serviço.

A consequência mais imediata, é que o uptime significa que você de fato está recebendo pelo que está pagando. Mas em termos de Internet, mais especificamente alguns serviços, como o site da empresa, o serviço de e-mail, a loja virtual, constituem serviços que podem em muitos casos serem vitais ao funcionamento do negócio.

De fato, é difícil imaginar nos dias de hoje, empresas que consigam passar um dia inteiro sem enviar ou receber um único e-mail, por exemplo. É uma ferramenta vital para o funcionamento de senão todas, mas da maior parte das áreas de uma organização.

Apesar de ser quase trágico para muitos negócios modernos um problema no serviço de e-mail, a situação pode ser ainda mais crítica em algumas situações, como nos negócios 100% online, que é o caso dos sites de comércio eletrônico. Naturalmente, casos assim, em que minutos de inacessibilidade podem significar cifras altíssimas, recorre-se a serviços específicos com elevado índice de redundância e não a um simples plano de hospedagem compartilhada.

Assim, fica claro que não é apenas importante, mas imprescindível que haja disponibilidade integral dos serviços que seu hosting oferta a você e que o uptime é um indicador importante desta confiança do serviço prestado por sua empresa de hospedagem.

O que o uptime lhe garante e quais seus direitos?

Toda vez que você contrata um plano de hospedagem de sites, é comum encontrar na descrição das características, ou das garantias do serviço, o uptime que a empresa de hospedagem oferece, normalmente em termos percentuais e que refere-se ao quanto de disponibilidade do serviço é garantida ao longo de um mês.

Mesmo que esta informação não esteja aparente ou facilmente encontrável junto às demais características do serviço, ela precisa estar contida nos termos de prestação de serviços e que geralmente tem um link de acesso disponível em algum ponto durante o procedimento de compra do mesmo.

Sendo assim, é importante que você leia as condições contidas no termo e não o ignore, apenas marcando a opção de que está ciente e de acordo com as condições de prestação do serviço. Normalmente há clausulas e até mesmo parágrafos destinados à questão, onde é estabelecido o percentual que o hosting garante, bem como o que lhe é concedido em caso de não cumprimento do uptime.

Em termos práticos, uma empresa que oferece 99,8% de uptime, está assumindo que no mínimo você terá o serviço disponível durante 43113 minutos, durante um mês de 30 dias, ou visto de outra forma, o serviço pode ficar inacessível por no máximo 86 minutos, ao longo do mesmo mês.

Geralmente, os termos de prestação de serviços estabelecem faixas de desconto na mensalidade paga, de acordo com os percentuais de indisponibilidade que excederam o mínimo garantido e a isso se convencionou chamar de SLA ou Service Level Agreement, ou em português, Acordo de Nível de Serviço.

Mesmo sendo razoavelmente justo que você tenha um desconto proporcional a aquilo que não recebeu, o adequado é que você não tenha que recorrer aos seus direitos e ao que consta no SLA, já que em muitas situações, o aborrecimento e até mesmo as perdas financeiras podem ser maiores do que o desconto concedido.

Outro ponto que merece atenção, é o aspecto das manutenções programadas, que normalmente são necessárias, mas não devem ser frequentes e que não são contempladas pelo uptime. O hosting deve garantir um aviso com certa antecedência e deve ocorrer fora dos horários comerciais, geralmente aos finais de semana, com o objetivo de causar o menor impacto possível.

Inclusive as manutenções programadas, são fundamentais para a realização de atualizações, correções e melhorias necessárias justamente para garantir a estabilidade e confiabilidade do sistema, sem o que o cumprimento do uptime pode estar comprometido.

Como saber se o uptime é cumprido?

É claramente impossível por simples observação, saber quanto tempo eventualmente há de indisponibilidade do serviço como um todo, a não ser que as interrupções e problemas sejam muito frequentes e nos horários de maior demanda ou necessidade. Por esta razão, existem serviços especificamente destinados a fazer esta verificação.

Há alguns poucos e bons serviços que são gratuitos, mas a maior parte dos mais completos e confiáveis, são pagos. Um serviço de monitoramento de uptime de sites, emite alertas toda vez que um site monitorado deixa de responder, podendo ser um e-mail, um SMS e até mesmo através de aplicativos próprios. Também geram relatórios, logs e em alguns casos, podem até informar o tempo de resposta do site ao longo de um determinado período.

Entre as opções gratuitas, uma das melhores e mais antigas, é o Uptime Robot.

No entanto, há também serviços não tão bons e que usam técnicas de monitoramento que podem fazer com que os sistemas de segurança de alguns hostings os detectem como maliciosos, acabando por bloqueá-los. Neste caso, você acaba tendo falsos alertas de indisponibilidade.

Conclusão

O termo uptime é popular no segmento de hospedagem e indica em termos percentuais, a garantia mínima de disponibilidade que o hosting estabelece para o serviço prestado, fazendo parte do que se conhece por SLA ou Service Level Agreement, ou ainda em português, Acordo de Nível de Serviço e, portanto, representando uma medida da confiabilidade do serviço e do direito que assiste o usuário caso não seja cumprido o uptime.

Comentários ({{totalComentarios}})