Servidor no Brasil ou no exterior? O que é melhor?

Quem conhece alguma coisa de hospedagem, quando procura por um novo hosting, geralmente quer saber se a empresa pesquisada tem servidores no Brasil ou no exterior. Mas por que é importante uma hospedagem ter servidores no Brasil ou no exterior? Há algum benefício nisso? O que é melhor? Qual a diferença?

Todas as perguntas são respondidas muito facilmente e principalmente muito honestamente, se utilizarmos apenas critérios estritamente técnicos e objetivos. Sendo assim, vamos a seguir analisar todos os pontos que devem ser observados quando se responde as perguntas acima.

O que é latência?

Esta é a primeira pergunta que costuma vir associada quando se pensa na localização geográfica dos servidores do hosting que você tem interesse. Para quem não sabe, de modo rápido e simples, latência é o tempo contabilizado entre o seu computador solicitar algo ao servidor e este servidor lhe começar a lhe devolver o que foi pedido.

Na média, os servidores no Brasil conseguem tempos médios de latência na casa dos 60 milissegundos. O mesmo tempo para servidores nos EUA, que é onde a maioria dos servidores de hospedagens no exterior estão localizados, é de 160 milissegundos.

A diferença é bem superior, ou seja, em termos médios, cerca de 100 milissegundos. Mas quanto isso representa? Um décimo de segundo! E o que você faz em um décimo de segundo? Um piscar de olhos. Pois bem, um servidor hospedado nos EUA leva um piscar de olhos a mais para entregar o mesmo resultado de um servidor no Brasil.

Portanto, a latência varia de acordo com a localização e quanto mais longe, teoricamente maior a latência, já que os dados têm que percorrer mais ISPs (Internet Service Providers) e PTTs (Pontos de Troca de Tráfego), que compõem a rede que representa a Internet

Então latência não é importante?

A resposta honesta para esta pergunta, é: depende. A latência é um fator de elevada importância na consideração de onde está localizado um servidor, se o que você tem hospedado neste servidor, é uma aplicação com elevado número de interações com o servidor ao longo do tempo e desta forma, a soma total das diferenças na latência, represente uma diferença apreciável.

Quer um exemplo? Um servidor de games online, onde múltiplos usuários jogam entre si e o servidor tem que atualizar praticamente em tempo real as ações de cada jogador. Neste ou em outros casos em que se tenha aplicações que exijam constantes trocas de dados entre cliente e servidor, a latência pode ser decisiva.

Servidores no exterior não servem qualquer aplicação?

Novamente aqui a resposta mais adequada é, depende. Por conta do exemplo do servidor de games, muita gente é levada a pensar que a diferença de latência mais elevada em servidores geograficamente mais distantes, é um impeditivo para se ter aplicações que precisam de desempenho, rodando nestes servidores. É um dos fatores, mas não é o único.

Para compreender a questão, é preciso que você saiba também porque se utilizam servidores no exterior para hospedar sites brasileiros. A resposta é simples: consegue-se uma infraestrutura (servidores, redes, links, softwares, serviços, etc) muito mais atualizada e melhor, a um custo muito menor!

Quando se pensa em servidores de hospedagem, em mais de 95% dos casos estamos falando em hospedagem compartilhada, o que significa dizer que seu site ou aplicação estarão compartilhando infraestrutura de hospedagem com outros sites e aplicações, ou seja, em um servidor estarão hospedados centenas ou até mesmo milhares de sites, que disputarão entre si pelo uso do processador, memória, link, etc.

Logo, a fim de equilibrar os custos com as empresas que têm seus servidores em datacenters estrangeiros, muitas empresas com servidores no Brasil têm que colocar muito mais usuários, em um mesmo servidor. Consequência? O tempo que você ganha na latência, perde na outra ponta, porque o ambiente está sobrecarregado. As vezes estas perdas são superiores à menor latência e se vê sites no Brasil com desempenho bem inferior a outros hospedados no exterior.

Em termos práticos e reais, quando pensamos em Internet, estamos falando de algo global e que vai além de fronteiras geográficas e assim, a maior parte do conteúdo que consumimos, está vindo de servidores localizados em vários pontos do planeta. Alguns dos maiores sites de e-commerce que acessamos – e que dependem de velocidade – utilizam servidores em vários países.

Mesmo no exemplo que citamos, dos servidores de games, o que se vê na prática, é que apesar da latência contar, algumas empresas de games preferem manter servidores em outros países, pois a diferença de infraestrutura é tão superior em outros países, que compensa a perda com a latência.

Então o que é melhor?

Responder que depende, pareceria repetitivo? Sim, com certeza, mas é o correto novamente!

Adotar um critério geográfico para escolher onde hospedar seu conteúdo, é um critério muito simplista.

Quando se faz um levantamento de infraestrutura de empresas com servidores no Brasil, não é raro encontrarmos dados surpreendentes, como por exemplo, utilização de processadores Pentium e até Atom, quando se fala em processamento e DDR3 e até DDR2 para memória usada no ambiente de hospedagem. Se você é leigo, saiba que a maior parte dos usuários domésticos tem hardware melhor que isso!

Mesmo quando se fala em servidores dedicados no Brasil, é possível receber uma proposta que destaca apenas o número de threads e o clock do processador, sem fazer menção ao modelo específico do processador. Sempre solicite informações do modelo, para ter certeza de que não estão lhe fornecendo um equipamento obsoleto e consequentemente com desempenho inferior.

No próprio site da Intel é possível obter informações sobre processadores e efetuar comparativos entre 2 ou mais processadores e assim conhecer suas opções. Há ainda sites que confrontam o desempenho de diferentes processadores e lhe ajudam a decidir que empresa está lhe dando uma opção mais veloz ou adequada à sua necessidade.

A verdade é que você deve considerar uma série de fatores e até mesmo o que lhe respondem quando você pergunta onde estão localizados os servidores de um determinado hosting. Quem não lhe dá informações mais completas e não lhe pergunta sobre o que você vai hospedar, possivelmente não estará sendo muito transparente com você.

Lembre-se de verificar se você não dividirá o ambiente de hospedagem com milhares de clientes, como é a infraestrutura, suporte, que tecnologias são usadas, etc. Tudo isso ajuda a compor o serviço de hospedagem e é o que vai determinar o desempenho que você vai ter ao acessar seus dados.

Conclusão

A localização geográfica do servidor em que você vai colocar seus dados, é fator de decisão, mas não é o único. Na grande maioria dos casos - como é a situação de sites institucionais ou de pouca visitação - é totalmente indiferente onde está localizado o servidor.

O conjunto dos recursos e benefícios do serviço, é que deve ser avaliado quando se busca um hosting. Na pequena parcela de casos em que 1 décimo de segundo pode fazer a diferença, certifique-se de o servidor brasileiro também lhe entrega todo o resto que é necessário para um desempenho diferenciado, a fim de que um servidor a apenas 1 KM da sua casa, não pareça que está localizado no Himalaia!