O que é parceria? Como obter grandes resultados?

Ao acessar sua caixa de e-mail, depara-se com uma mensagem cujo assunto é: “Parceria”. Ao abrir a mensagem, encontra o texto que se segue:

Olá!

Gostaria de comprar o produto X, mas na proposta que recebi o maior parcelamento possível é em 3 vezes e o desconto de 10% só está disponível para pagamento a vista. Gostaria de parcelar em 4 vezes e ter 20% de desconto. É possível?

Aguardo sua resposta para iniciarmos uma parceria

Situações e propostas como essa, sugerindo parcerias, são comuns. Mas de fato, se concretizada essa seria uma legítima parceria? O que é parceria? O que envolvem?

Para responder perguntas como essas e como verdadeiras parcerias podem alavancar os negócios, acompanhe-nos até o fim.

Banalização do termo parceria

Como é praxe, recorrer ao que consta no dicionário, pode não nos dar a significação mais apropriada e ir ao cerne da questão.

A forma ou uso que nos interessa aqui, foi a que ganhou destaque nas relações comerciais entre empresas ou mesmo entre profissionais de áreas diversas.

Mais do que a simples associação entre pessoas físicas ou jurídicas com objetivos comuns, uma parceria verdadeira pressupõe bem mais.

Não há contratos formais, acordos, estudos ou mesmo uma conceituação consensual do que seja parceria e talvez por isso, muitas vezes sua utilização ocorra de forma equivocada e como no exemplo que abre nossa conversa, sugere apenas uma relação comercial que parece bastante favorável a uma das partes apenas.

É comum encontrar uma banalização do termo, atribuindo sua caracterização e uso como sendo qualquer relação comercial.

Pior ainda no exemplo hipotético que apresentamos – mas tão comum no mundo real – em que clientes fazem propostas quase indecorosas e condicionam sua compra e autodenominam-se possíveis “parceiros”, mediante a aceitação do que foi proposto.

Também é comum encontrar quem classifique parcerias como toda relação comercial fiel entre as partes e até é aceitável e compreensível tal definição, mas ainda parece um tanto limitada.

Por que limitada? Por mais fiel e duradoura que seja, ainda será apenas uma relação comercial típica e que exceto por um fator temporal, dado pelo tempo em que acontece, ainda é tão somente uma transação de compra e venda.

Parcerias devem proporcionar mais do que qualquer relação comercial ou profissional já oferece usualmente, do contrário não tem porque receber uma denominação nova ou diferenciada.

Por que associar-me a outra empresa ou pessoa, para ter no final de tudo, o que já tenho antes de tal associação ocorrer?

Uma vez que já sabemos o que não é parceria, isso nos leva ao que interessa…

O que é parceria?

Como já adiantamos, não é fácil encontrar uma definição completa e suficientemente descritiva do alcance do termo, pelo menos sob a ótica que ganhou espaço no mundo dos negócios.

Passeando por aí, há as mais práticas e as mais sofisticadas. Entre tudo que você vai ver e ouvir, há quem diga que parcerias se dão quando os resultados obtidos são maiores do que a soma dos resultados individuais, ou que 1 + 1 resulta em 3 ou mais.

O termo “ganha-ganha” é comumente usado também para definir parcerias, sugerindo que quando elas são legítimas, ambos envolvidos ganham. Mas em todo processo comercial honesto presume-se que isso deva acontecer.

A exclusividade é outra condição que costuma estar associada e caracterizar parceiros. Não é errado, porém muitas vezes ser um fornecedor exclusivo de produtos ou serviços, pode ser uma condição estabelecida por força de contrato e não necessariamente configurar uma parceria.

Nesse ponto, já deve estar claro que ser parceiro de uma empresa ou outro profissional, é uma condição bem mais especial do que se costuma encontrar.

Na verdade uma parceria típica e ampla, é uma condição que reúne vários fatores os quais trazem uma série de benefícios aos envolvidos:

Sinergia

Quando há sinergia no trabalho realizado pelos parceiros. Ou seja, as energias, esforços resultantes sãapenas somam-se, mas multiplicam-se e são empenhados nas mesmas direções.

Complementação

É a condição em que um completa o outro. Aquilo que não sou capaz de fazer ou não o faço com a máxima qualidade ou os melhores resultados, mas meu parceiro é, bem como o inverso.

Talentos

Assim como uma equipe esportiva ou um grupo musical, em que se coloca em cada posição ou instrumento, aquele que é mais hábil e talentoso para produzir os melhores resultados.

Economia

Se a associação produz não apenas economia monetária, mas economia de esforços individuais, tempo, recursos materiais e humanos, ações.

Resultados

Esse possivelmente é o melhor e mais perseguido indicador de uma legítima parceria, quando os resultados de ambos crescem continuamente ao longo do tempo e em relação ao que era obtido anteriormente.

Crescimento

Não apenas o crescimento físico dos profissionais ou das empresas parceiras, mas do seu desenvolvimento em termos de conhecimento, experiência e visão do mercado.

Potencial

Ampliação das perspectivas presentes e futuras, habilitando ambos a atuarem em frentes ou mercados em que individualmente não eram capazes.

Exclusividade

Conferir exclusividade ao parceiro, impedindo que se constituam outras parcerias que eventualmente possam implicar em conflitos de interesse ou interesses concorrentes.

Transparência

Instituição de políticas e termos bem definidos de atribuições, responsabilidades, papéis, condições e tudo que signifique saber com clareza os moldes em que a relação deve acontecer.

Conexão

Identificar os pontos que aproximam os negócios e quais os vínculos que existem e são responsáveis por produzir interesses comuns, é fundamental para estipular metas comuns e que atendam as necessidades e expectativas de ambos.

Relacionamento

Da mesma forma que nas relações humanas e até porque por mais profissionais que sejam os envolvidos, os processos e as interações ocorrem por meio de pessoas, o relacionamento deve ser tão harmônico e frequente quanto possível, tanto como ocorre dentro de cada empresa.

Os resultados da parceria

Constituir parcerias, pode ser um compromisso informal, no entanto, quando se encara como um processo e um conjunto de ações bem definidas e, sobretudo, que integra outras ações quotidianas da empresa, há a tendência de que exista a consolidação de parcerias legítimas.

Já há empresas que chegam a ter profissionais e departamentos responsáveis pela instituição e formalização de relações com esse objetivo.

Nesses casos, existem mecanismos para elaboração de planejamentos, coleta e armazenamento de dados, realização de análises e produção de relatórios, visando ter um panorama concreto dos rumos e dos resultados obtidos como resultado da atuação conjunta.

Quando bem costuradas e sob uma abordagem profissional, produzem resultados ampliados e consistentes para ambos.

Conclusão

O termo parceria vem sendo amplamente utilizado para uma série de relações comerciais e profissionais, mas sem a profundidade e o alcance que ele deve ter. Quando se enxerga o leque de requisitos que determinam verdadeiras parcerias, os envolvidos experimentam um desenvolvimento efetivo e duradouro.

Comentários ({{totalComentarios}})