Como um site pode ajudar a ganhar dinheiro?

É raro encontrar alguém que não saiba que estar presente na Internet, é importante. E por esta crença que muitas empresas e mesmo profissionais autônomos fazem alguma coisa, mesmo que mínima, para poderem dizer que seus negócios estão presentes na grande rede. Será mesmo? Ter um site basta? Um site pode ajudar a vender mais e fazer mais negócios?

Essas são dúvidas bastante comuns, principalmente por parte de quem ainda não viu ou não conseguiu medir os resultados que um site pode proporcionar. É natural que isso aconteça, sobretudo porque também é comum que as pessoas e as organizações ainda não tenham enxergado o universo que esconde a palavra site!

O que é um site?

Vamos lá, responda esta pergunta para si mesmo. O que é um site? Possivelmente virá a sua mente imagens e experiências de alguns sites que você costuma acessar. Agora pense no site da sua empresa. Como ele é? Pense no que a concorrência faz.

Ao estimular esta reflexão, muito provavelmente o resultado que passou pelo seu cérebro, corresponde a grande maioria dos sites institucionais que existem na Internet. Até pode não ser o seu caso, mas é o da maioria.

Muitos deles têm uma estrutura bastante conhecida e comum a todos. Você tem uma área em que se fala um pouco da história da empresa, das pessoas da organização, da missão, da visão e dos valores. Em outra, possivelmente contém listas de produtos e serviços. Deve haver também uma área de contato e eventualmente até um blog e mais alguma informação que as empresas julgam relevante.

Essa é a estrutura básica que a maior parte das pessoas consegue imaginar quando falamos de um site institucional. Não há problema algum em um site como este, mas também não há nada de novo e não ajuda muito no processo de vendas da sua empresa.

Geralmente um site assim formulado, no máximo serve para esclarecer algumas poucas dúvidas e fornecer informações muito básicas de quem você é e o que você faz. É bastante improvável que um site institucional tradicional, consiga estimular clientes a adquirirem seus produtos e serviços. No máximo, pode ser a porta de entrada para um contato.

Ok, você deve estar pensando coisas como: E como eu crio um site vendedor? É possível ter um site que me ajude a vender? Como deveria ser o meu site? O que melhorar no meu site?

O que melhorar no meu site?

Hoje vivemos a era da informação e não por outra razão a informação tem produzido algumas das mais prósperas empresas da atualidade. Um exemplo bastante conhecido desta afirmação, é o Google, cujo negócio é justamente coletar, organizar e fornecer informação de qualidade sobre tudo.

Não estamos querendo dizer com isso que o seu site deva se transformar no Google, mas tanto quanto possível, ele deve se aproximar de uma fonte confiável e inesgotável de toda informação que tenha relação com o seu negócio.

Um blog que trata de assuntos relacionados ao seu negócio, seus produtos e serviços, é apenas a ponta do iceberg. Ele pode eventualmente ajudar a trazer pessoas até o seu site, mas isso ainda não torna o seu site vendedor.

As pessoas compram produtos e serviços por uma série de razões. Em termos mais objetivos, as pessoas compram quanto mais necessidades, mais desejos, mais expectativas, mais satisfação, mais status seus produtos e serviços conseguem atender, comparativamente à concorrência e se possível, pelo menor valor monetário alcançável.

Sendo assim, este é o primeiro ponto que você deve se preocupar quando imagina que conteúdo o seu site deve ter. Em outras palavras, você deve fornecer informações e escolher formatos adequados de apresentar esta informação, a fim de que o cliente potencial possa enxergar que a sua solução é a melhor e que mais itens ela atende.

Como um site pode vender?

Agora que você já sabe o que melhorar no seu site, vamos trabalhar como melhorar o seu site.

O primeiro exercício tem a ver com memórias e imaginação.

Pense em tudo o que os seus clientes pedem e perguntam durante o processo de venda. Faça uma lista detalhada e o mais ampla possível, com todos estes itens, ordenando-os do mais importante para o menos importante. Dos mais frequentes, para os menos..

Com a lista elaborada, avalie cuidadosamente cada item dela. Imagine qual a melhor e mais completa forma de responder cada pergunta. Imagine-se como o cliente e como gostaria de ser respondido.

Se você for autêntico, sincero e, sobretudo, considerou a importância de uma boa resposta aos seus clientes, você deve ter chegado a uma lista bastante extensa e rica de possibilidades de como responder aos seus clientes.

Nesta lista devem conter tabelas com dados técnicos, dicas de utilização e conservação, comparativos com produtos concorrentes, garantias, manutenção, curiosidades, aplicações, como obter suporte, enfim uma grande quantidade de informação e formas distintas de apresentar esta informação.

Agora compare tudo isso que você obteve com seu site. Ele ajuda o seu cliente a obter toda essa informação da forma como ele gostaria? Provavelmente a resposta é não, mas agora você já sabe como corrigir e melhorar e quanto trabalho ainda tem pela frente para montar um site que ajude a vender.

No artigo, “Quais tipos de conteúdo utilizar para marcar presença digital?”, nós listamos tipos e formatos de conteúdos, que podem ajudar a apresentar de uma maneira mais adequada determinados assuntos e assim você pode conseguir melhores resultados quanto à satisfação do seu público.

Como um site ajuda a equipe de vendas?

Não, ainda não terminou. Por quê? Por que o seu site também deve ser uma ferramenta de suporte a sua equipe de vendas. Ao estruturá-lo também com esse objetivo, você estará agregando ainda mais valor a ele e fazendo dele um instrumento de vendas.

E o tipo de perguntas que você está se fazendo agora, nós já conhecemos. Fornecer ferramentas para auxiliar sua equipe de vendas através de um site é muito simples. O processo é muito parecido com processo anterior e a “pergunta mágica” que lhe ajuda a ter as respostas necessárias é: “O que o seu vendedor frequentemente lhe pede?”

A lista de solicitações da sua equipe de vendas pode variar de negócio para negócio, mas em linhas gerais costuma conter itens como os que se seguem:

  • catálogos digitais dos produtos / serviços;
  • especificações técnicas dos produtos / serviços;
  • contratos e termos de uso de serviços;
  • tabelas de preços, promoções e descontos;
  • apresentações;
  • área de propostas;
  • SAC;
  • pós venda;
  • suporte;
  • cadastro;
  • pedidos;
  • ordens de serviço;
  • histórico dos clientes;
  • crédito e cobrança;
  • orçamentos;
  • agenda;
  • planejamento;
  • calendário;
  • Intranet;
  • metas vs realizado.

Enfim, as duas listas que você conseguiu elaborar respondendo algumas poucas perguntas, já foram responsáveis por fazer o que seu site tenha crescido substancialmente em termos de informação, funcionalidade e forma na qual ele é apresentado. Neste ponto, ele já não é mais apenas um site institucional e já começa a ter o potencial que ele pode alcançar, funcionando como um importante apoio de vendas.

Naturalmente algumas destas áreas e recursos que devem surgir em função de todo este enfoque novo, podem ser protegidas e de acesso restrito às pessoas que precisarem utilizar de tais recursos.

Muitas destas funcionalidades podem ser obtidas e implantadas com razoável facilidade, usando CMSs presentes em planos de hospedagem de muitas empresas e o melhor, muitas vezes com ferramentas Open Source gratuitas.

Não é pouco trabalho que se tem pela frente e às vezes não é simples, mas é possível. Se fosse para ser tão fácil assim, todos já teriam tudo, mas não é o que acontece. Mas afinal, você quer ser igual a todo mundo, ou quer ser melhor?

Por que eu preciso ter tudo isso em um site?

Esta é um pergunta muito provável, com uma série de razões que a justificam: Porque funciona e melhora seus resultados. Porque mostra aos seus clientes que você é uma empresa preocupada com ele e que aposta na transparência, na organização, na qualidade e nos processos. Porque sua empresa tem de fato uma presença digital sólida e bem pensada. Porque você é diferenciado. Porque dá amparo e ferramentas para seus colaboradores desempenharem apropriadamente e porque você de fato está na Internet!

Conclusão

Ter um site institucional, é fácil, é simples e todo mundo tem. Mas ter um site que o ajude na tarefa de vender, é para poucos. Exige que se pense com foco no cliente e em tudo que deve ser feito quando a intenção é realmente vender. Criar e manter um site vendedor, não é um mistério ou tarefa impossível e com algum trabalho, boa vontade e imaginação, pode-se colher frutos recompensadores.