Entenda qual é a diferença entre criar domínio e subdomínio

Organizar o conteúdo de um site é uma tarefa que gera muitas dúvidas. Nem todo dono de um endereço da web sabe, por exemplo, como criar domínio e subdomínio.

Você sabia que é possível em um único domínio ter diversos sites? E não estamos nos referindo a páginas distintas, mas a sites completos funcionando lado a lado em um mesmo domínio.

Para conseguir isso é preciso hierarquizar o site em subdomínios ou em subdiretórios. Você sabe quando usar cada um deles? Aliás, está claro para você a diferença entre criar domínio e subdomínio? Para não ter mais dúvidas, dê uma olhada nos tópicos a seguir.

O que é e por que criar um domínio?

De forma direta, ele é o endereço da web que leva o visitante ao servidor onde o conteúdo está hospedado. É composto por um nome e uma extensão.

O nome é também conhecido como domínio de segundo nível, SLD. O que vem logo após o ponto do nome é conhecido como domínio de primeiro nível, TLD.

Vamos usar o exemplo www.meucaozinhofeliz.com. O .com é o TLD, e o meucaozinhofeliz é o SLD.

    Existem cerca de 300 tipos de TLD. Os mais comuns são:

  • TLDs genéricos não patrocinados ou domínios internacionais: .com, .net, .org, .int, .arpa, .biz, .info, .name, .pro;

  • TLDs genéricos patrocinados: .edu, .gov, .mil, .aero, .coop, .museum, .mobi, .jobs, .travel, .tel, .cat, .asia;

  • TLDs de duas letras: .br, .ar, .uk, .de, entre outros. São relativos à abreviação oficial de mais de 250 países e territórios.

Para registrar um domínio, é preciso contratar o serviço de uma empresa que representa os órgãos internacionais que controlam as suas criações. Lembre-se de que ter um endereço próprio, fácil e chamativo ajuda muito na popularização e sucesso do site.

O que é um subdomínio e para que ele serve?

Um subdomínio é um subconjunto, ou seja, uma parte menor de um domínio maior. O que vem antes do primeiro ponto de um endereço é o subdomínio. No nosso exemplo acima, o subdomínio é o www.

A boa notícia é que não é preciso usar www como subdomínio. É possível substituí-lo por qualquer palavra. Assim, é criado um endereço virtual único sem a necessidade de comprar um novo domínio.

Os subdomínios funcionam como uma extensão de um domínio já registrado. Assim, leva-se o visitante a um outro endereço na web.

O seu principal uso é para organizar ou dividir o conteúdo on-line em diferentes seções. Se um site tem quantidade considerável de informação sobre determinado tópico ou se existe um assunto que mereça atenção específica, é indicado criar um subdomínio.

Vamos usar como exemplo a veterinária fictícia www.meucãozinhofeliz.com. Durante o seu primeiro ano de negócio, o dono do estabelecimento construiu uma coleção gigantesca de fotos de cachorros que frequentam a clínica.

Para destacar o bom atendimento que cada bichinho recebeu aos seus cuidados e ter um espaço dedicado às fotos dos animais no site, foi criado o subdomínio “fofura” dentro do domínio meucaozinhofeliz.com.

Ao criar o novo endereço, fofura.meucaozinhofeliz.com, além de ter um site único sem necessidade da compra de um novo domínio, existe o bônus de conseguir mais resultados nos motores de busca.

Outro exemplo seria criar uma versão mobile para o site: m.meucaozinhofeliz.com.

Quais são as diferenças entre domínio e subdomínio?

A principal diferença entre eles é o impacto nos resultados exibidos nos motores de busca, como o Google, o Yahoo! e o Bing.

Ao fazer uma pesquisa na internet por meio de determinada palavra-chave, inúmeros sites são exibidos como resposta a essa busca. Os subdomínios são considerados pelos buscadores como relacionados ao site principal e, por isso, tendem a ser mostrados mais facilmente nos resultados.

Ou seja, se você tem um domínio que já é considerado relevante aos olhos dos bots do Google e pretende lançar um novo pilar para o seu negócio, é mais vantajoso que ele seja divulgado por meio de um subdomínio do que em um domínio inteiramente novo. Assim, será mais fácil que ele apareça nos resultados e tenha mais tráfego.

Contudo, é importante que fique claro que os subdomínios não ajudam na geração de tráfego para o domínio principal porque não são considerados parte dele. Por isso, se a empresa quer criar um blog com o intuito de levar mais pessoas à página mãe, o ideal não é criar um subdomínio, mas uma pasta ou subdiretório.

De acordo com o nosso exemplo, o melhor seria que o blog fosse meucaozinhofeliz.com/blog e não blog.meucaozinhofeliz.com. 

Quando criar um subdomínio ou um subdiretório?

Como explicado acima, a variação meucaozinhofeliz.com/blog constitui um subdiretório, e não um subdomínio. Isso significa que, a partir do site principal, foi criada uma nova pasta para abrigar o conteúdo do blog.

Para não ter dúvidas, fique atento: quando você precisa ter duas páginas atreladas ao seu negócio que tenham objetivos específicos, o ideal é criar um subdomínio. Essa é a melhor opção quando a conexão com a página mãe não é tão forte.

Alguns exemplos em que a melhor opção é criar um subdomínio são:

  • lançar um e-commerce atrelado ao site;

  • quando o domínio principal já tem ótimos resultados com busca orgânica e se quer aumentar a relevância do site. Assim, mais portas de entrada são abertas;

  • se a empresa quer competir com palavras-chave de cauda longa, em que há menor concorrência, e aumentar o número de resultados nas ferramentas de busca, é uma boa opção criar um subdomínio.

Sempre que o domínio principal for o beneficiado com a ação de uma segunda página, o ideal é criar uma nova pasta ou diretório. Alguns exemplos são:

  • quando você cria um blog com o objetivo de melhorar os resultados em ferramentas de busca;

  • versões do site em outras línguas.

Criar domínio é fundamental para o posicionamento on-line de um negócio. Sem ele, o site é praticamente inexistente e não gera resultados para a empresa. Já os subdomínios são ótimas opções para diferenciar áreas do site de acordo com sua funcionalidade. 

Gostou das dicas? Para ficar por dentro de todas as novidades, assine a nossa newsletter e receba em primeira mão o que há de mais relevante no mercado.