O que é Servidor Bare Metal?

Uma das principais dificuldades de todo mundo que lida com tecnologia, especialmente no segmento de informática, onde as novidades são constantes, é a verdadeira salada de termos que cresce sem parar, cada vez que novos recursos e produtos são lançados. Quando o assunto é Internet e mais precisamente, na área de hospedagem, a realidade não é diferente. Entre os muitos termos que povoam o linguajar de quem ousa se aprofundar, está o bare metal server, ou servidor bare metal. Mas o que é servidor bare metal?

O que é servidor bare metal?

O termo inglês não tem um correspondente direto em nosso idioma e uma tradução literal, significa “metal cru” ou mais direta ainda, “metal nu”. Na prática significa um servidor por si só, ou seja, sem nada além do hardware.

Assim, quando se fala em um servidor bare metal, significa que é fornecido o hardware completo do servidor, sem sistemas quaisquer, como parte de uma infraestrutura fornecida como serviço (IaaS - Infrastructure as a Service), para que o cliente o utilize da forma que quiser e necessitar.

No passado (década de 90), costumava-se comprar computadores da mesma forma, ou seja, comprava-se apenas o hardware e a parte adquiria-se o sistema operacional e aplicativos que eram instalados posteriormente. Apenas a partir de meados dos anos 2000, que os fabricantes começaram a incluir o sistema operacional e eventualmente outros aplicativos pré-instalados nos PCs e notebooks que eram vendidos.

Atualmente, muitos datacenters e empresas de hospedagem têm fornecido como opção de serviço, o hardware isoladamente, tanto em termos lógicos, como físicos. Esta é uma conceituação semelhante ao modelo que tínhamos nos anos 90, em que se adquiria um hardware para utilizá-lo e personalizá-lo de acordo com nossas necessidades.

Quais as diferenças de um servidor Bare Metal?

Analogamente ao padrão de compra de um hardware pessoal nos anos 90, a possibilidade de personalização, é o principal fator. Por isso, geralmente pode-se escolher entre os itens que compõem um servidor, para que ele atenda a uma demanda específica.

Nesta categoria de serviço, o usuário ou inquilino que será responsável por este item de infraestrutura, escolhe o processador, a quantidade e o tipo de memória RAM, as mídias de armazenamento conforme o tipo (SAS, SATA, SCSI, SSD), quantidade de unidades, capacidade e configuração RAID e outros detalhes.

Diferentemente de outras opções, como por exemplo, um VPS, em que existe um sistema de virtualização e que consiste de uma camada ou um sistema intermediário entre o hardware e o sistema operacional e que, portanto, consome parte dos recursos (processamento, memória, etc), no bare metal server, o hardware está 100% disponível para que toda a demanda seja integralmente atendida, seja pelo sistema operacional, bem como por qualquer natureza de serviço instalado no hardware.

De modo ainda mais notado, um servidor bare metal, diferencia-se do ambiente tradicional de hospedagem compartilhada, na medida em que não se tem uma vizinhança com a qual se disputa recursos e não se é afetado pelas ações desta mesma vizinhança, que nada mais são, do que outros usuários hospedados no mesmo hardware.

Um servidor deste tipo, também caracteriza-se por ser comum que a administração do mesmo fique a cargo do usuário responsável pela administração. Nestes casos, utiliza-se por exemplo, uma placa de acesso remoto ao hardware, que permite que o administrador acesse o servidor como se estivesse fisicamente presente, com um teclado e monitor acoplados ao gabinete do servidor, porém realizando o acesso a partir de um outro PC ou notebook através da Internet.

É o recurso acima que permite que o administrador instale serviços ou aplicativos, configure-os e administre o equipamento da mesma forma que faria se o mesmo estivesse fisicamente ao seu alcance.

Por fim, comparativamente a um servidor dedicado convencional, não há o recurso de hypervisor, que consiste da ferramenta que monitora o uso de recursos, bem como o isolamento lógico e físico que pode ser conferido ao servidor bare metal, condição que o torna inacessível até mesmo a administração do datacenter, se o cliente assim desejar.

Quais as vantagens de um servidor bare metal?

A lista de vantagens de um servidor bare metal é evidente, no entanto, o que pode variar em relação aos outros modelos de hospedagem, é o quanto de ganho se tem comparativamente a cada solução:

  • O desempenho aparece como o benefício mais aparente, já que 100% dos recursos de hardware estão disponíveis para o cliente;

  • Autonomia é outro aspecto que conta decisivamente, uma vez que o administrador pode instalar exatamente o que deseja / necessita e configurar da forma que julgar mais adequada;

  • Prontidão e disponibilidade, na medida em que o administrador tem acesso permanente e em tempo real ao gabinete, pode efetuar a manutenção e as alterações que precisar, sem dependência da intervenção de terceiros que realizem a manutenção / suporte;

  • Oferta de recursos na medida exata da necessidade. Nem mais e nem menos do que necessita, uma vez que não compartilha um ambiente que deve ofertar uma ampla gama de serviços que vários usuários diferentes podem precisar;

  • Segurança, uma vez que não estará suscetível aos possíveis comprometimentos do ambiente ocasionados por outros usuários, que são situações possíveis em ambientes compartilhados. Além deste aspecto, o possível isolamento físico e lógico, o qual pode-se ser submetido o hardware, acaba constituindo um reforço de segurança único, na medida em que diminui drasticamente a suscetibilidade a ataques à rede e componentes nela presentes;

  • A confiabilidade também é incrementada, uma vez que o hardware estará apenas sob a demanda dos próprios sistemas e não submetida a demandas variáveis e por vezes incontroláveis de terceiros;

  • Os custos também podem ser proporcionalmente inferiores, quando o hardware e tudo que estiver associado à utilização (transferência de dados, armazenamento, sistemas, etc) for adequadamente mensurado e provisionado, ou seja, paga-se apenas pelo uso efetivo;

  • Transparência decorrente da instalação de softwares e licenças de fornecedores, dedicados a este tipo de modelo de hospedagem.

Quais as desvatagens do servidor bare metal?

Mas nem tudo são flores. Da mesma forma que há uma lista de vantagens, há alguns aspectos que devem ser considerados a fim de que a adoção de um modelo de hospedagem como este, não se transforme em um problema, ao invés de uma solução:

  • Se o administrador não tiver a capacitação técnica necessária, ele pode não ser capaz de administrar o hardware da forma correta ou mesmo mais otimizada e assim, não conseguir tirar o melhor proveito da solução;

  • Se a solução não for dimensionada adequadamente, tendo em mente os picos de demanda, o servidor bare metal pode não suportar apropriadamente as necessidades de uso, justamente quando mais se precisa, que são as situações críticas;

  • Na contramão da situação acima, se o hardware for superdimensionado, pode-se estar investindo mais do que o necessário, sem a contrapartida desejável;

  • Também decorrente de uma administração completa e fundamentada em termos de conhecimento técnico, se a capacitação do administrador não for plena, podem ocorrer problemas de segurança e manutenção do ambiente;

  • Embora a escalabilidade seja possível de ocorrer, ou seja, a realização de upgrades para atender aumentos não previstos de demanda, ela não costuma ocorrer na mesma velocidade que modelos baseados em Cloud Computing, por exemplo, bem como ser facilmente reversível, impactando também nos custos. Neste sentido, é uma solução mais indicada para demandas estáticas ou com pouca variação ao longo do tempo;

  • Disponibilidade de infraestrutura própria para administração, do contrário deve-se considerar a terceirização da administração do ambiente para pessoal habilitado. Seja em um caso ou no outro, o custo associado deve ser considerado e comparado de acordo com a realidade do cliente e de planos de médio prazo.

Conclusão

Um servidor bare metal, é uma solução de hospedagem de conteúdo ou de serviços, baseada em um servidor fornecido por datacenters ou empresas de hospedagem e que consiste exclusivamente do hardware que caracteriza o servidor, em que o acesso para instalação, configuração e administração de todos os sistemas (sistema operacionais e outros softwares) é feita remotamente pelo cliente e é destinado ao seu uso exclusivo, consistindo de uma solução de hospedagem robusta, flexível, de grande poder de processamento e segura.