POP, IMAP e SMTP: Você sabe o que é, qual a diferença e qual usar para configurar seu e-mail?

Quando se pensa na utilização de uma conta de e-mail, particularmente quando é necessário configurá-la em um dispositivo (notebook, smartphone, tablet, etc), algumas poucas escolhas têm que ser feitas e entre elas as configurações de POP3, IMAP e SMTP. Você sabe o que é POP, IMAP e SMTP? Para que servem? Quais as diferenças? Se a resposta para tudo isso, é não, chegou a hora de mudar isso.

O que é POP, IMAP e SMTP?

O que há de comum nos três, é que são protocolos. Mas o que são protocolos, você pode estar perguntando-se, certo? Seja no âmbito da tecnologia, bem como em outras esferas, o protocolo pode ser definido como um conjunto de regras e etapas rígidas e precisas, que estabelece como que um procedimento deve ocorrer.

Em termos de informática, um protocolo rege as relações entre dispositivos ou serviços ou ainda aplicações que se conectam e trocam dados mutuamente e no caso, o protocolo determina como esta “conversa” deve ocorrer, garantindo que exista organização, compreensão e até mesmo segurança neste tráfego de dados.

Quando se pensa em uma mensagem eletrônica (e-mail), a coisa toda começa com a geração desta mensagem e o seu envio. Neste ponto entra em ação o primeiro protocolo, que é o SMTP, sendo um acrônimo para Simple Mail Transfer Protocol, que em português significa Protocolo de Transferência de Correio Simples.

No âmbito do serviço de e-mail ocorrendo entre dois dispositivos (emissor e receptor), o SMTP determina que o emissor da mensagem deve efetuar a autoidentificação (nome do dispositivo) perante o destinatário, informar o endereço de e-mail do remetente, destinatário, campo assunto e outras informações relativas à mensagem que está sendo enviada e até mesmo como deve se dar o encerramento da transmissão da mensagem.

Uma vez que a mensagem foi recebida pelo servidor que hospeda a conta de e-mail do destinatário, é hora do destinatário ter acesso à mensagem que lhe foi enviada e para isso ele tem duas opções de configurações para usar em seu programa de e-mail: POP3 ou IMAP.

O Post Office Protocol, ou POP3, assim como o SMTP, rege como o dispositivo do destinatário deve conectar-se ao servidor para efetuar a transmissão (download) da mensagem para o dispositivo. O número 3 que faz parte do nome, deve-se ao fato de que se trata da versão 3 do POP. Por padrão as mensagens são apagadas do servidor quando a transferência para o dispositivo de destino é concluída, no entanto, geralmente os programas de gerenciamento de e-mail (MS Outlook, Thunderbird, Apple Mail, etc) permitem habilitar uma opção pela qual uma cópia da mensagem é mantida no servidor.

A outra opção existente para acesso às mensagens recebidas pelo servidor em que a conta de e-mail está configurado, é o IMAP (Internet Message Access Protocol), que significa Protocolo de Acesso a Mensagem de Internet. Quando se acessa uma conta usando IMAP, ocorre a leitura da estrutura de pastas e do conteúdo contido nelas, em tempo real, ou seja, há a sincronização entre o programa usado e a conta. Não se faz download do conteúdo das contas para o dispositivo do usuário, como ocorre com o POP3.

Qual protocolo usar?

No passado quando as pessoas não tinham mais do que um desktop ou no máximo um notebook para acessar seus e-mails, era comum que as contas de e-mail fossem configuradas para se usar POP3, pois as mensagens eram acessadas apenas e sempre do desktop ou notebook.

Com a proliferação de dispositivos e o aumento da dependência em relação ao e-mail como ferramenta de comunicação e negócios e até mesmo o aumento de disponibilidade de boas conexões com a Internet, como é o caso do 4G e em breve do aguardado 5G, uma pessoa pode acessar uma mensagem de casa, do trabalho, viajando, etc. Neste caso, o IMAP permite que o usuário tenha literalmente todas as suas mensagens disponíveis em quase qualquer situação e a qualquer momento, usando uma série de dispostivos diferentes.

Mas a acessibilidade ao conteúdo de uma conta, não é plena no caso do IMAP, porque contrariamente ao POP3 em que as mensagens são baixadas para o dispositivo usado, o IMAP exige que se tenha conectividade via Internet para acesso ao conteúdo. Já no caso do POP3, se não houver conectividade, as mensagens que foram baixadas, sempre estarão disponíveis para leitura no dispositivo que efetuou o últmo acesso.

Outro aspecto que merece ser ressaltado, é que aquilo que é feito via IMAP, está sendo feito diretamente no servidor em que a conta está hospedada. Sendo assim, se por exemplo, uma mensagem é apagada, ela está sendo apagada do servidor e sendo assim, não estará disponível mais por qualquer meio ou dispositivo.

Por fim, quando se opta por usar POP3 e não se habilita a opção de manter uma cópia das mensagens no servidor e se tem um serviço de backup sendo executado no servidor, caso haja necessidade de ser restaurar conteúdo de e-mail, será possível restaurar apenas o que existia na conta por ocasião da realização das rotinas de backup.

Mas e o Webmail?

O Webmail nada mais é do que uma aplicação que gerencia uma conta de e-mail, exatamente como qualquer cliente de e-mail que você utiliza no smartphone ou notebook, mas que está instalada no servidor onde sua conta está hospedada. O tipo de protocolo que o webmail utiliza para acessar o conteúdo da conta, é IMAP.

Sendo assim, com base nestas características de cada protocolo, agora você já tem condições de optar por aquele que é mais adequado ao seu perfil de uso.

Conclusão

O serviço de e-mail faz uso de três protocolos para o envio e recebimento de mensagens eletrônicas, que são o SMTP, POP3 e IMAP. O envio sempre se faz por meio do SMTP, porém o acesso para leitura pode ser tanto por meio de POP3, como IMAP, sendo que a escolha de qual utilizar, deve levar em consideração as necessidades de uso de cada usuário.